A sessão no plenário da Câmara dos Vereadores de Florianópolis que irá decidir pela cassação ou não dos mandatos de César Luiz Belloni Faria (PSD) e Marcos Aurélio Espíndola, o Badeko (PSD), por quebra de decoro parlamentar será transmitida ao vivo pelo TV, internet e em um telão em frente a Alesc nesta quarta-feira.

Pela televisão, a transmissão será feito no canal TV Câmara (16 da net e 61.4, do sinal digital) a partir das 16h15min. Na internet a audiência passará no site da Câmara dos Deputados.

Os dois vereadores foram denunciados por Afrânio Boppé (PSOL) por "mancharem o nome da Câmara" ao terem os nomes envolvidos na Operação Ave de Rapina, da Polícia Federal, que investigou um suposto esquema de corrupção que teria desviado R$ 30 milhões dos cofres públicos.

MP analisa inquérito da Ave de Rapina no mês de agosto

Ambos foram investigados pela Comissão de Ética da Câmara e agora passaram pelo crivo dos 23 vereadores. Apenas Jaime Tonello e Renato Geske, que assumiram os cargos o afastamento de César Faria e Badeko, podem se abster de votar.

A votação na Câmara será aberta, assim como determinado pela PEC 43/2013, que diz que "a perda do mandato será decidida (...) por voto da maioria absoluta de seus membros". Mas discute-se se os votos serão nominais ou não, ou seja, cada parlamentar terá que subir no palanque e dizer se é ou não a favor da cassação, ao invés de uma simples contagem de votos. A tendência é que se encaminhe para o voto nominal.

No plenário, cada acusado, ou a defesa dele, tem até duas horas para se defender. Cada vereador também terá o direito de 15 minutos de pronunciamento. Depois, começam os votos dos 23 vereadores, primeiramente no caso do ex-presidente da Câmara, César Faria, e depois no de Badeko.

DIÁRIO CATARINENSE
 Veja também
 
 Comente essa história