Apesar da queda nas demissões, SC perde quase 7 mil postos de trabalho em agosto e tem pior resultado em 20 anos Diego Redel/Agencia RBS

Dados do Caged foram divulgados nesta sexta-feira

Foto: Diego Redel / Agencia RBS

Depois de eliminar quase 15 mil postos de trabalho em julho, Santa Catarina reduziu o ritmo das demissões em agosto, mas ainda assim teve um desempenho ruim. No total, o Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Caged) divulgado pelo Ministério do Trabalho e Emprego (MTE) nesta sexta-feira aponta um saldo de 6.925 empregos perdidos. Foram 77.631 contratações e 84.556 demissões no período, o pior resultado deste mês desde 1995.

SC perde 14 mil vagas de emprego em julho e tem pior resultado desde 1992

Os números também deixam o Estado com o sexto pior saldo absoluto do país entre contratações e desligamentos em agosto, melhor apenas do que Minas Gerais, São Paulo, Rio Grande do Sul, Rio de Janeiro e Paraná.

Emprego em SC: estudo aponta cargos valorizados e afetados pela crise
Agências de emprego têm mais procura e menos oferta de vagas em SC

As 6.925 demissões representam uma queda de 0,34% em relação à quantidade de assalariados de julho. A redução se deve principalmente à queda do emprego nos setores da Indústria de Transformação (-5.250 postos) e do Comércio (-1.224 postos).

Leia mais notícias sobre trabalho e emprego

Entre os municípios com mais de 30 mil habitantes, o que teve o melhor resultado foi Camboriú, com um saldo positivo de 70 postos de trabalho e uma variação de 0,86%. Joinville ocupa a última posição do ranking estadual com redução de 1.613 postos de trabalho, uma variação de -0,84%.

Brasil

No pais, foram fechados 86.453 postos de trabalho com carteira assinada em agosto, conforme o Caged. O número representa queda de 0,21% no total de trabalhadores formais em comparação ao mês anterior.

Segundo o Ministério do Trabalho, no acumulado do ano, houve perda de 572.792 postos de trabalho. Nos últimos 12 meses, o recuo foi de 985.669 postos de trabalho, na série ajustada.
DIÁRIO CATARINENSE
 Veja também
 
 Comente essa história