Após anúncio de cortes e volta da CPMF, Dilma reúne governadores e ministros Valter Campanato/Agência Brasil

Foto: Valter Campanato / Agência Brasil

A presidente Dilma Rousseff está reunida com governadores de Estados e do Distrito Federal. A reunião ocorre horas após o governo anunciar corte de gastos e aumento de receitas para equilibrar o Orçamento de 2016. Participam de um jantar no Palácio Alvorada, residência oficial da Presidência, 16 governadores, um governador em exercício, dois vice-governadores e sete ministros.

Conheça os cortes no orçamento de 2016 anunciados nesta segunda-feira

Com o encontro, a presidente pretende discutir os cenários político e econômico atuais, inclusive o conjunto de propostas anunciadas nesta segunda-feira para adequar a peça orçamentária do ano que vem à previsão inicial de superávit primário, de 0,7% do Produto Interno Bruto (PIB, soma dos bens e riquezas produzidos em um país).

Além de um corte de gastos de R$ 26 bilhões, o governo quer criar novas receitas, entre elas um tributo nos moldes da antiga Contribuição Provisória sobre Movimentação Financeira (CPMF), objetivando arrecadar cerca de R$ 32 bilhões no Orçamento de 2016.

Veja como foi o anúncio do corte de R$ 26 bilhões no Orçamento

A maioria das propostas anunciadas hoje pelos ministros da Fazenda, Joaquim Levy, e do Planejamento, Nelson Barbosa, envolve medidas provisória e proposta de emenda Constitucional (PEC).

Em julho, a presidente havia recebido em Brasília governadores de Estados de todas as regiões do país, ocasião em que propôs uma parceria para enfrentar a crise econômica. Na oportunidade, ela pediu que eles atuassem em suas bancadas, de modo a evitar as chamadas pautas-bomba, que podem comprometer o ajuste fiscal.

Temer diz que tem certeza de que Dilma terminará o mandato em 2018

Os ministros Joaquim Levy (Fazenda), Nelson Barbosa (Planejamento), Aloizio Mercadante (Casa Civil), Aldo Rebelo (Ciência e Tecnologia), Jaques Wagner (Defesa), Ricardo Berzoini (Comunicações) e Kátia Abreu (Agricultura) participam da reunião.

*Agência Brasil

 Veja também
 
 Comente essa história