Brasil tem reservas suficientes para lidar com a alta do dólar, diz Dilma J.J. Guillen/AFP

Foto: J.J. Guillen / AFP

A alta da cotação do dólar preocupa a presidenta Dilma Rousseff porque, segundo ela, existem empresas brasileiras com dívidas em moeda norte-americana. Entretanto, a presidente ressaltou que o país tem reservas suficientes para lidar com essas oscilações do dólar.

— O Brasil hoje tem reservas suficientes para que não tenhamos nenhum problema, nenhuma disruptura por conta do dólar — afirmou Dilma em entrevista à imprensa após a reunião do G4 (Brasil, Índia, Alemanha e Japão), que discutiu a reforma no Conselho de Segurança das Nações Unidas. em Nova York.

Dilma defende reforma no Conselho de Segurança da ONU
Risco de deterioração econômica exige maior esforço do governo

A presidente lembrou a atuação do Banco Central no leilão de dólar no mercado futuro, operação conhecida como swap, para conter a alta do dólar.

— O governo terá uma posição bem clara e firme como foi essa que o Banco Central teve ao longo do final da semana passada — disse a presidente.

Marta Sfredo: e se o BC precisar cumprir a ameaça?
Leia mais notícias de economia

Nesta semana, pela primeira vez desde a criação do real, o dólar fechou acima dos R$ 4. Na , o dólar comercial subiu R$ 0,073 (1,83%) e encerrou sendo vendido a R$ 4,054. O recorde anterior correspondia a 10 de outubro de 2002, quando a cotação tinha fechado em R$ 3,99. Na sexta-feira, ele fechou sendo vendido a R$ 3,976.

*Agência Brasil

AGÊNCIA BRASIL
 Veja também
 
 Comente essa história