Cervejarias artesanais de SC projetam crescimento de até 30% em 2015 Betina Humeres/Agencia RBS

Alemão Ralf Boje fugiu do mercado saturado de seu país natal para investir em SC

Foto: Betina Humeres / Agencia RBS

A crise que corta empregos e lança nuvens sobre o futuro não chegou a um setor da economia catarinense. Pelo contrário. Com um copo na mão e a calculadora na outra, os microcervejeiros artesanais de Santa Catarina preveem um crescimento de até 30% este ano — um resultado pouco acima dos últimos cinco anos, quando a média de expansão alcançou 25%, segundo a Associação das Microcerverjarias Artesanais de Santa Catarina (Acasc).

Cervejarias artesanais querem menos imposto para aumentar a produção
Vale do Itajaí quer impulsionar turismo ligado às cervejas artesanais

Outro indicador do bom momento dos pequenos cervejeiros é a multiplicação das fábricas pelo Estado. Se em 2008 elas eram apenas 18 — a maior parte no Vale do Itajaí — hoje, já passam de 40, espalhadas por todas as regiões (veja mapa). E a expectativa para o futuro é otimista. Isso porque, apesar da expansão recente, o mercado de cerveja artesanal, com mais de 300 fábricas pelo país, representa apenas cerca de 1% do consumo nacional. Nos Estados Unidos, por exemplo, já são mais de 3,4 mil cervejarias de pequeno porte, que representam 11% do consumo e movimentam US$ 20 bilhões por ano.

Foi pensando nisso que o alemão Oliver Ralf Boje montou há dois anos e meio a cervejaria Badenia, em Santo Amaro da Imperatriz, com o apoio do sócio Günther Sauer, também alemão.

Para fugir do saturado mercado de cervejas artesanais da Alemanha, eles buscaram em Santa Catarina uma oportunidade de crescer nos negócios sem deixar de fazer o que gostam. Os recentes aumentos na produção dão certeza do acerto na escolha. Do ano passado para cá, o crescimento chegou a 75%.

— Quando a cervejaria foi montada, em abril de 2013, a produção mal chegava a dois mil litros a cada três semanas. Hoje, produzimos esses mesmos dois mil litros semanalmente — relata Boje.

Beer Week

Para celebrar o mercado em expansão, a Grande Florianópolis recebe neste fim de semana o seu primeiro festival da cerveja. Com o apoio de oito microcervejarias artesanais da região, o Beer Week Grande Floripa começou na última quinta-feira e vai até o domingo, com a expectativa de reunir mais de 5 mil pessoas no  Centro Multiuso de São José. São mais de 30 rótulos para os fãs de um bom chope.

O evento é um antigo desejo das microcervejarias locais, que desde 2013 formam um novo polo do setor na Grande Florianópolis e tentam seguir o exemplo do Vale do Itajaí. Para Boje, o Beer Week é a chance de alcançar um público que ainda não conhece as cervejas feitas na região. Até mesmo uma receita exclusiva foi elaborada para a ocasião. Trata-se do chope União 2015, do estilo California Common.

— Nós reunimos quatro mestres cervejeiros da região e montamos essa receita em um estilo americano. São quatro mil litros especialmente para o Beer Week. Metade foi feito aqui na Badenia e os outros 50% foram produzidos pela Cervejaria Faixa Preta, também daqui de Santo Amaro — conta o alemão.

Helicóptero Arcanjo acionado para socorrer o surfista Ricardo Dos Santos na Guarda do Embaú, em Palhoça
Foto: Nome do fotógrafo / Origem da Foto

Veja onde estão as cervejarias artesanais de Santa Catarina:


Saiba mais sobre o Beer Week Grande Floripa:

Data: 3 a 6 de setembro de 2015
Horários de funcionamento:
Dia 3 (quinta): 18h - 1h.
Dia 4 (sexta): 18h – 1h.
Dia 5 (sábado): 15h – 1h.
Dia 6 (domingo): 15h – 1h.
Local: Centro Multiuso de São José - Av Beira Mar Continental - São José/SC
Ingressos: R$ 20,00
DIÁRIO CATARINENSE
 Veja também
 
 Comente essa história