Cinco são denunciados por esquartejamento na Capital Marcelo Oliveira/Agencia RBS

Vandré, 25 anos, confessou crime à polícia. Ele foi colega de trabalho e era amigo de Cíntia, 34 anos

Foto: Marcelo Oliveira / Agencia RBS

A promotora Sônia Eleni Corrêa Mensch denunciou à Justiça as cinco pessoas suspeitas do assassinato por esquartejamento de Cíntia Beatriz Lacerda Glufke, 34 anos, ocorrido em 7 de agosto, em Porto Alegre.

Leia as últimas notícias de Zero Hora
Dois irmãos de assassino confesso são presos

Os denunciados são o recepcionista Vandré Centeno do Carmo, 25 anos, os irmãos dele Jean Centeno do Carmo, 20 anos e Alan Centeno do Carmo, 19 anos, a amiga de Vandré, a aposentada Esmeralda Luciano de Antoni, 75 anos, e o sogro de Cíntia, o microempresário Werner Glufke, 63 anos. Todos foram denunciados por homicídio e ocultação de cadáver.

Confira o vídeo em que Vandré confessa o assassinato de Cíntia.

Estão presos preventivamente Vandré e Werner. Jean e Alan foi recolhidos temporariamente e Esmeralda, está em liberdade.

Cintia foi morta na casa de Vandré, que confessou o crime e apontou a participação de Werner que nega envolvimento no crime assim como os demais.

"Vandré era nosso amigo. Não tínhamos motivos para desconfiar de nada", diz marido de mulher esquartejada

Cíntia foi atingida com marteladas na cabeça e depois teve os membros retalhados com um serra. Os irmãos de Vandré estavam na moradia, onde parte do corpo foi enterrado. Após o crime, Vandré viajou com a amiga Esmeralda para São Joaquim (SC), onde braços, mãos, pés e partes das pernas de Cíntia foram abandonados em um lixão.

Em outro vídeo, confira quando Vandré deixa a rodoviária de Porto Alegre com partes do corpo em uma mala



ZERO HORA
 Veja também
 
 Comente essa história