Claudio Loetz: Os planos da WEG para crescer em ano de crise Max Schwoelk/Divulgação

Para Décio (C), crise econômica não vai impactar no crescimento da WEG

Foto: Max Schwoelk / Divulgação

O presidente do conselho de administração da WEG, Décio da Silva, disse ontem, na reunião da Acij, que as prioridades da empresa passam pelos negócios de energia renovável, especialmente a solar e a eólica. Destacou que o modelo que inspira sucesso da companhia passa por três vetores: cultura empresarial com visão a longo prazo; criação de novos produtos; e entrada em novos mercados.

Décio afirma que a WEG vai crescer neste ano de crise e considera que o processo de execução com orçamentos organizados, metas e atenção ao retorno do capital investido permitirão a expansão dos negócios da empresa. O terceiro pilar, na visão do executivo, está no desenvolvimento de oportunidades aos profissionais.

Malha fina

A Secretaria da Fazenda do governo do Estado começa a notificar os contribuintes que caíram na malha fina da primeira edição da Operação Concorrência Leal e não aproveitaram os prazos oferecidos pelo Fisco para corrigirem as informações e se autorregularizarem. Nos próximos dias, as empresas receberão a visita de auditores fiscais para dar início ao procedimento.

Leia outras colunas de Claudio Loetz 

Impagável

A taxa de juros para pessoas físicas, em agosto, subiu nas seis categorias de crédito disponibilizadas pelos bancos. A pesquisa da Anefac mostra que nos contratos de financiamento via cartão de crédito, os juros já atingiram 13,37% ao mês, o equivalente a 350,79% ao ano. A taxa de agosto é a maior desde março de 1999, quando estava em 13,45% ao mês. Ou 354,63% ao ano. Hoje, endividar-se significa caminhar rumo à inadimplência.

Novas contas

A Exit Comunicação Estratégica conquista novos clientes. A Fremax, empresa de discos de freio de Joinville, está sendo atendida pela agência, que trabalha em uma nova campanha da marca para 2016. A agência, que atua há 12 anos no desenvolvimento de campanhas para o varejo e pontos de venda das marcas Malwee, Malwee Brasileirinhos, Enfim e Carinhoso, passa a desenvolver também a comunicação corporativa do Grupo Malwee.

Vagas

O Centro Público de Atendimento aos Trabalhadores (Cepat) oferece 85 novas vagas de emprego. A maior oferta é para auxiliar de linha de produção, com 50 vagas. O cargo exige ensino médio completo e aceita pessoa com deficiência.

Yudo espera

Já faz algum tempo que o Ippuj aprovou o estudo de impacto de vizinhança do grupo sul-coreano Wonfu Investimentos e Imóveis, que quer construir o empreendimento de ferramentaria Yudo, na rua Dorothóvio do Nascimento, bairro Jardim Sofia, região Norte de Joinville. O processo tem o número 23540/2013. No dia 7 de julho, chegou à Secretaria de Meio Ambiente (Sema) o pedido de renovação da licença ambiental prévia. Os técnicos da Sema analisam os documentos. A área total tem 191 mil metros quadrados, e a área útil de 124 mil metros quadrados.

Os últimos

A Imobiliária Casa Nova aguarda autorização da Secretaria de Meio Ambiente para começar a terraplenagem de área de 1,2 milhão de m2. Lá, vai erguer loteamento empresarial de 850 mil m2. O local será ocupado por 297 lotes — os menores com 2.500 m2, cada. Os empreendedores já tem o EIA-Rima da Fundação de Meio Ambiente (Fatma). O projeto começou em 2010. O empresário Izaltino Odorizzi tem ainda projetos com loteamentos em dois outros bairros de Joinville: no Morro do Meio e em Pirabeiraba.

A NOTÍCIA
 Veja também
 
 Comente essa história