Cunha convoca sessão extraordinária para as 11 horas da quarta-feira Antonio Cruz/Agência Brasil

Foto: Antonio Cruz / Agência Brasil

O presidente da Câmara, Eduardo Cunha (PMDB-RJ), anunciou na noite desta terça-feira a convocação de sessão extraordinária da Câmara para as 11 horas para analisar a Medida Provisória (MP) 676/15, que cria uma nova fórmula para o cálculo de aposentadorias. A sessão extraordinária está marcada para acontecer apenas meia hora antes da sessão do Congresso que vai analisar os vetos presidenciais.

"Estou com Eduardo Cunha, o PMDB deveria sair do governo", diz Marta Suplicy

A decisão de Cunha confirma sua intenção de tentar inviabilizar a sessão do Congresso. Mais cedo, fontes afirmaram que o presidente da Câmara faria a manobra caso não sejam incluídos na sessão de amanhã os vetos relativos à lei eleitoral.

— Posição da maioria dos lideres é não votar nenhum veto se não puder votar vetos da lei eleitoral — disse Cunha, antes de entrar no plenário.

Cunha tem novo prazo para se defender de denúncia na Lava-Jato

Para que ocorra a sessão do Congresso, Cunha precisa entregar o comando do Plenário ao presidente do Senado, Renan Calheiros, que é quem comanda a sessão conjunta. Cunha pretende forçar o presidente do Congresso a incluir na pauta os vetos às propostas de reforma política que foram publicados nesta terça-feira pelo governo em edição extra do Diário Oficial da União.

* Agência Estado

 Veja também
 
 Comente essa história