Decisão sobre júri popular para acusado de matar Ricardinho sai em dez dias Betina Humeres/Agencia RBS

Crime na Guarda do Embaú ocorreu em janeiro deste ano após uma discussão entre o policial e o surfista

Foto: Betina Humeres / Agencia RBS

Dentro dos próximos dez dias a Justiça irá decidir se o ex-soldado da PM Luís Paulo Mota Brentano vai a júri popular. O processo chegou à 1ª Vara Criminal da Comarca de Palhoça nesta segunda-feira, 21, e agora aguarda a decisão da juíza Carolina Ranzolin Nerbass Fretta. Mota foi formalmente expulso da corporação há dez dias. Ele é acusado de matar o surfista Ricardo dos Santos, o Ricardinho, na Guarda do Embaú em janeiro deste ano, mas alega legítima defesa e segue detido no 8º Batalhão de Polícia Militar em Joinville.

Expulsão da PM pode agravar pena de soldado que matou surfista Ricardinho

Conforme informações repassadas pela assessoria jurídica da juíza Carolina, o cartório entregou o processo que irá determinar a possível ida de Mota à júri popular na tarde desta segunda-feira. O documento estava sendo finalizado com as alegações finais da promotoria, defesa e assistente de acusação. Caberá à 1ª Vara da Comarca de Palhoça analisar pela decisão de pronúncia (júri popular) ou impronúncia.

Família do surfista Ricardinho teme manifestação do MP-SC sobre pedido de habeas corpus para soldado Mota

O prazo não é rígido, mas a expectativa é de que na semana que vem se tenha um resultado sobre a modalidade de julgamento pela qual o ex-soldado irá enfrentar.

Acompanhe as últimas notícias da Grande Florianópolis

Homenagens





O campeão mundial de surfe, Gabriel Medina, não esteve na Guarda do Embaú, mas homenageou o amigo fazendo um círculo de oração por Ricardo dos Santos. Ele publicou a foto no Instagram:

Homenagem ao Ricardinho!!! O ceu ganhou mais um anjo, tenho certeza que a cada remada vc vai estar com a gnt!!!

Uma foto publicada por Gabriel Medina (@gabrielmedina) em

 

HORA DE SANTA CATARINA
 Veja também
 
 Comente essa história