Em meio a polêmicas, Deinfra garante que obras de sustentação da ponte Hercílio Luz serão concluídas no prazo Charles Guerra/Agencia RBS

Foto: Charles Guerra / Agencia RBS

Em meio à polêmica com os gastos de meio bilhão com a reforma da ponte Hercílio Luz, em Florianópolis, nos últimos 33 anos, o Departamento Estadual de Infraestrutura (Deinfra) garante que o primeiro entrave para a restauração da estrutura será concluído dentro do cronograma inicial. Segundo o Deinfra, a colocação das estacas de sustentação embaixo do cartão postal da Capital catarinense estarão terminadas no próximo dia 8 de outubro.

A empresa mineira Empa S/A Serviços de Engenharia, membro do grupo português Teixeira Duarte, assinou um contrato emergencial, ou seja sem a necessidade de licitação, com o Governo do Estado em 19 de fevereiro deste ano, após a rescisão com a Construtora Espaço Aberto, e da desistência da TDB Produtos e Serviços e da Construtura Rocha em levarem o projeto adiante. A data de 180 dias para a conclusão dos trabalhos iniciava a partir da ordem de serviço, publicada no dia 7 de abril.

Investigação aponta gasto de R$ 563 na reforma da ponte Hercílio Luz

A obra chamada de "Ponte Segura" foi fechada no valor de R$ 10.357.290,64 e é parte essencial da reforma da ponte. O restauro da estrutura só poderá ser efetivamente iniciado após a colocação desses quatro pilares de sustentação.

Na última segunda-feira, o Ministério Público de Contas divulgou um documento que mostrava que nos últimos 33 anos, R$ 562 milhões foram gastos em 16 contratos e incontáeis estudos técnicos para a reforma da estrutura da ponte Hercílio Luz. O estudo também pedia um plano de contingência dos gastos e um aviso às pessoas que moram perto da ponte sobre o risco iminente de desabamento da estrutura.

Procurada, a construtora não se manifestou sobre a data para a conclusão da obra.

Os quatro obstáculos que cercam a restauração da ponte Hercílio Luz

Espera pela proposta para restauração

O Governo de Santa Catarina ainda espera uma proposta da empresa americana American Bridge, responsável pela construção da ponte entre os anos de 1922 e 1926, sobre a restauração da estrutura. Técnicos da empresa sediada em Pittsburgh já fizeram três visitas a ponte somente este ano para avaliar as condições e fechar uma proposta para a reforma que já se arrasta há mais de 30 anos.

Por meio da assessoria, o Estado afirmou que não há um prazo para a entrega da proposta - apesar de data inicial ser no dia 31 de agosto deste ano. Para as obras de restauro, o Estado dispõe de R$ 120 milhões.

Uma avaliação e proposta da Empa também é esperada pelo Governo de Santa Catarina. Segundo o Deinfra, a construtora mineira deve entregar o documento antes da conclusão da etapa Ponte Segura. No caso de as duas empreiteiras entregarem propostas, a escolha ficará pela de menor valor.

Procuradas, nenhuma das duas construtoras confirmaram se irão entregar uma proposta para o restauro da ponte Hercílio Luz.

DIÁRIO CATARINENSE
 Veja também
 
 Comente essa história