Joinville entra no mapa dos negócios com o Encontro Brasil-Alemanha Salmo Duarte/Agencia RBS

Prêmio Personalidade Brasil-Alemanha 2015 será entregue na Sociedade Harmonia-Lyra

Foto: Salmo Duarte / Agencia RBS

Maior economia da Europa, a Alemanha se destaca em vários setores, como engenharia de automóveis, máquinas e metais, produtos químicos e mobilidade. Um pouco deste conhecimento estará acessível no 33º Encontro Econômico Brasil-Alemanha, que começa oficialmente na próxima segunda-feira, no Complexo Expoville, em Joinville.

Com curta duração - termina na terça-feira -, o encontro é visto como uma oportunidade para empresas e meio acadêmico.

A inscrição pode ser feita no site do evento (www.eeba2015.com.br/br/joinville/) e o acesso ao local é gratuito, segundo a comissão organizadora da Confederação Nacional da Indústria (CNI).

A única programação restrita a convidados é o jantar de abertura, domingo à noite, na Sociedade Harmonia-Lyra, onde ocorrerá a entrega do Prêmio Personalidade Brasil-Alemanha 2015.

Conforme a CNI, o evento reunirá 865 empresas brasileiras e alemãs com sede no Brasil. Outros 184 empresários virão na comitiva do vice-ministro da Economia e Energia da Alemanha, Matthias Maching. Haverá, ainda, um representante dos Estados Unidos e da Inglaterra.

Entre as companhias alemãs presentes ao encontro estão Basf, Volkswagen e Airbus Defence & Space. A expectativa dos organizadores é de que o encontro possibilite uma intensa troca de informações entre as empresas brasileiras e alemãs, com possibilidade de se transformar em negócios no futuro.

Powered by Interact


Comércio

Em 2014, as exportações catarinenses à Alemanha totalizaram US$ 282 milhões, e os principais produtos embarcados foram carne de frango e motor elétrico. Já as importações do Estado vindas do país europeu no mesmo período somaram US$ 1,02 bilhão.

Os principais itens trazidos da Alemanha foram automóveis, aparelhos de ressonância magnética e fármacos.

Business Host

Para facilitar o contato entre as empresas foi criado o Business Host, pelo qual as companhias catarinenses previamente cadastradas mostram as suas instalações, facilitam o contato com outros empresários e apresentam a cultura local aos visitantes.

É o caso do Perini Business Park, um dos maiores condomínios empresariais do Brasil, localizado no Distrito Industrial de Joinville. De acordo com o diretor comercial do complexo, Jonas Tilp, a empresa receberá dez empresários e quer que eles se encantem com a cidade.

O Business Host reunirá 77 empresas brasileiras e 59 alemãs. Entre elas, estarão representantes dos setores de alimentos e de bebidas, técnicas de segurança e de microbiologia.

Alemães têm agenda definida

O Encontro Econômico Brasil-Alemanha é um pouco mais reservado do que outros eventos corporativos realizados em Joinville, como a Expogestão e as feiras setoriais. Os visitantes não irão se dispersar para conhecer as atrações turísticas da cidade ao final de cada dia de programação.

Reuniões, jantares e visitas a pontos turísticos com empresários locais deverão predominar nos horários livres. Hotéis credenciados ficarão responsáveis pela hospedagem.

O transporte entre os hotéis e o local do evento ficará sob a responsabilidade de serviço de transfer (ônibus ou van). A expectativa da CNI é de que o serviço atenda a cerca de 300 pessoas. Os demais usarão táxis da cidade.

A organização solicitou à Prefeitura de Joinville um ponto de táxi no Complexo Expoville para atender a cerca de mil participantes.

A segurança será padrão para este porte de evento. Segundo a organização, Joinville não necessita de segurança especial e também não houve qualquer exigência neste sentido.

Visitas técnicas

Na terça-feira à tarde, os empresários alemães participam de visitas técnicas. Ele irão conhecer o Porto Itapoá, o Instituto Senai de Inovação em Laser e de Inovação em Sistemas de Manufatura, em Joinville; a BMW, em Araquari; e a Siemens Healthcare no Perini Business Park.

O que é o evento

Organizado pela Confederação Nacional da Indústria (CNI) e sua congênere alemã Bundesverband der Deutschen Industrie (BDI), o encontro é realizado anualmente desde 1982 de forma alternada, sendo um ano no Brasil e outro na Alemanha.

Nesta edição, a CNI delegou à Federação das Indústrias de Santa Catarina (Fiesc) a organização, preparação, infraestrutura e as iniciativas para atrair visitantes alemães. Santa Catarina sediou em outras duas oportunidades: em 1994, em Florianópolis, e em 2007, em Blumenau.

Confira a programação oficial do Encontro Econômico Brasil-Alemanha:

20 de setembro, Domingo

10h às 11h: Reunião de negócios para iniciativa do agronegócio.
Local: Bourbon Hotel.

13h30 às 16h30: Fórum da Inovação.
Local: Bourbon Hotel.

14h30 às 17h: Fórum das PMEs.

19h às 23h: Jantar Prêmio Personalidade Brasil-Alemanha 2015.
Local: Sociedade Harmonia-Lyra.
Premiado da Alemanha: Heinz. Hermann Thiele.
Premiado do Brasil: Weber Porto.

21 de setembro, Segunda-feira

Local: Complexo Expoville.
9h às 10h30: Sessão de abertura do Encontro Econômico Brasil-Alemanha 2015 – Cooperação para superar os desafios.
Discursos: Robson Braga de Andrade, presidente da CNI; Ulrich Grillo, presidente da BDI; Matthias Machnig, vice-ministro da Economia e Energia da Alemanha; e Armando Monteiro, ministro do Desenvolvimento,
da Indústria e do Comércio Exterior do Brasil.

10h às 12h30: Painel – Políticas econômica e comercial e oportunidades de negócios entre Alemanha e Brasil.
Moderadora: Hildegard Stausberg, jornalista
Debatedores: David Barioni Neto, presidente da Apex-Brasil; José Augusto Fernandes, diretor de políticas estratégicas da CNI; Ingo Plöger, presidente do Ceal; e Matthias Machnig, vice-ministro da Economia e Energia da Alemanha.

12h30 às 13h: Conferência de imprensa.

14h: Lançamento do livro Fiesc/Steinbeis: Qualidade Inovação: O Valor do Novo.
Plenária: Glauco José Côrte, presidente da Fiesc; Wolfgang Wolf, diretor da Associação das Indústrias de Baden-Württemberg; e Franziska Koch, gerente executiva da América Latina da Steinbeis School of International Business ante Entrepreneurship.

14h45 às 16h15: Fórum 1 – Inovação para o futuro.
Observações: Aldo Rebelo, ministro da Ciência, Tecnologia e Inovação.
Moderador: Wilson Bricio, presidente da ZF América do Sul.
Kick-off: Pedro Wongtschwoski, presidente da Embrapii.
Debatedores: Paulo Mól, superintendente do IEL; Raoul Klingner, desenvolvimento de negócios internacionais da FhG; Sergio Gargioni, presidente da Fapesc; Marcos Vinicius de Souza, secretário de inovação do MDIC; e Norbert Lütke-Entrup, membro do Comitê da BDI de Políticas para Pesquisa, Inovação e Tecnologia.

14h45 às 16h15: Fórum 2 – Bioeconomia e Biotecnologia
Moderador: Diana Jungmann, coordenadora de propriedade intelectual e bioeconomia
da unidade de política industrial da CNI.
Kick-off: Robert Kloos, secretário de Estado do Ministério Federal da Alimentação e Agricultura da Alemanha.
Debatedores: Peter Nagler, chefe de inovação internacional da Evonik; Marcelo Castelli, presidente da Fibria; Ércio Kriek, CEO de Eco Conceito Brasil S.A.; e Roseli Ferrari, Instituto de Tecnologia de Alimentos.

16h45 às 18h15: Fórum 3 – Digitalização da economia.
Moderador: Stefan Mair, membro da BDI.
Kick-off: Wolfgang Tiefensee, ministro da Economia, Ciência e Segurança Digital da Alemanha.
Debatedores: Paulo Stark, presidente e CEO da Siemens (BR); Valsoir Tronchin, vice-presidente da SAP Brasil; Ailton Mardini, CEO da Stefanini; e Harry Schmelzer Jr., presidente da WEG.

16h45 às 18h15: Fórum 4 – Desafios enfrentados pelas cidades.
Moderador: José Augusto Coelho Fernandes, diretor de políticas estratégicas da CNI.
Kick-off: Görge Deeberg, Instituto Fraunhofer Projeto Morgenstadt.
Debatedores: Frank Zörner, diretor da BN Umwelt GmbH, Rostock; Udo Döhler, prefeito de Joinville; Paulo Ferreira, secretário de saneamento ambiental do Ministério das Cidades; Christoph Busch, CEO da AVG Cologne; e Thomas Berger, diretor da Sapotec.

18h30 às 20h: Apresentação da Escola Bolshoi.

22 de setembro, Terça-feira

8h30 às 13h45: Encontros de negócios – alimentos e bebidas, energia, software, metal-mecânico (Apex-Brasil e CNI).

9h às 10h30: Fórum 5: Mobilidade e conectividade.
Moderador: João Emílio Gonçalves, gerente executivo de políticas industriais da CNI.
Palestrante: a definir.
Kick-off: Roberto Cortes, presidente e CEO da MAN América Latina e da Volkswagen Ônibus e Caminhões.
Debatedores: Arturo Piñeiro, CEO da BMW Brasil; Luiz Moan Yabiku Junior, presidente da Anfavea; Maximiliano Martinhão, secretário de Telecomunicações do Ministério das Comunicações do Brasil; Peter Mirow, diretor executivo da DB International Brasil; e Ideval Munhoz, presidente da T-Systems (BR)

9h às 10h30: Fórum 6: Saúde.
Moderador: Jörg Heukelbach, professor Universidade do Ceará.
Kick-off: Wilson Zampini, presidente da Ottobock
Regional América Latina.
Debatedores: Bodo Kress, chefe de neurorradiologia da Hildegardis Nordwest; Roberto Liesegang Motta, da Fernandes Rocha Advogados; Reginaldo Arcuri, presidente executivo do Grupo FarmaBrasil; Eduardo Jorge Valadares, diretor do Ministério da Saúde do Brasil; e Marcio Falci, conselheiro do comitê científico da Biolab.

10h30 às 12h: Fórum 7: Energia e Infraestrutura.
Moderador: Wagner Cardoso, gerente executivo de Infraestrutura da CNI.
Kick-off: Andre Clark
Juliano, vice-presidente de negócios internacionais da Camargo Corrêa.
Debatedores: Cleverson Aroeira, chefe do departamento de transporte e logística do BNDES; Julian Thomas, gerente-geral da Hamburg Süd e Aliança; Benjamin Steinbruch, presidente da CSN; Hans-Dieter Beuthan, advogado da Beuthan & Associados; Mauro Ribeiro Viegas Filho, presidente do conselho de administração da Concremat.

10h30 às 12h: Workshop: Segurança no trabalho – Consequências da Norma Regulamentadora Nº 12.
Moderador: Thomas Junqueira Ayres Ulbrich, diretor executivo da VDMA Brasil.
Kick-off: Hermann Wegner, diretor-geral da TÜV Rheinland Brasilien.
Debatedores: Martin Kunze, diretor-geral da TÜV Rheinland Brasilien; Aida Becker, Ministério do Trabalho e do Emprego do Brasil; Michael Teschner, diretor da Multivac; Alexandre Furlan, diretor da CNI; Wilson Bricio, presidente da VDI Brasil e
líder da MEI/CNI; Lorenzo Righetti, Abimaq.

12h às 12h30: Encerramento e divulgação do EEBA 2016 no Estado de Turíngia, na Alemanha. Assinatura de convênio entre
o Senai e Fraunhofer.

14h30: Visitas ao Porto Itapoá, Siemens/Perini Business Park, BMW e Instituto Senai de Inovação de Manufatura.

A NOTÍCIA
 Veja também
 
 Comente essa história