Prefeitura de Florianópolis lança oficialmente o projeto do Centro Sapiens Fábio Nienow - Arte DC/Agência RBS

Foto: Fábio Nienow - Arte DC / Agência RBS

A proposta para revitalizar o centro histórico de Florianópolis, ao leste da Praça XV de Novembro, já tem nome oficial: Centro Sapiens. Nesta segunda-feira, o prefeito Cesar Souza Junior assinou o projeto de lei complementar que viabilizará a primeira parte do projeto, isenção de IPTU para startups que se instalarem na área. O lançamento foi feito no prédio histórico que abriga do Museu da Escola Catarinense.

UFSC terá centro tecnológico dentro do Sapiens Parque em Florianópolis
Mais notícias de tecnologia

Nas próximas etapas, estão previstos um espaço de coworking, no próprio museu, e uma incubadora que ficará em um prédio ainda a ser definido em parceria com o Sapiens Parque, que atua em conjunto com o município na iniciativa. Também há um acordo com a Celesc e a Casan para financiar uma infraestrutura subterrânea que "enterre" os fios elétricos que poluem o local.

Foto: Thiago Santaella / Agência RBS

A expectativa do prefeito é que as startups comecem a procurar espaços na região tão logo seja aprovado o projeto na Câmara de Vereadores, ainda neste ano. As outras etapas viriam a partir de 2016. Mas a principal meta é, na verdade, devolver uma vocação para a área que já foi o centro de decisões da cidade. Revitalizar um ambiente que perdeu importância econômica e sofreu com os impactos do tempo que passou sem reparos.

— O processo de degradação acontecia a olhos vistos. Começamos um processo, mas ele só vai dar certo se os prédios antigos forem ocupados pela nova economia criativa — disse Cesar Souza Junior.

Por economia criativa, a prefeito está falando em startups de design, turismo, moda, gastronomia, games, tecnologia ou arte. Um dos atrativos para quem decidir empreender na região é o fato de os aluguéis serem mais baixos nos prédios daquela área, facilitando que as pessoas morem perto do trabalho.


Foto: Thiago Santaella / Agência RBS

A prefeitura, no entanto, recuou de uma parte da proposta inicial. A isenção fiscal seria de dois impostos municipais: IPTU e ITBI. Acabou ficando apenas com o primeiro. O prefeito justifica que a manutenção do segundo foi uma decisão administrativa da secretatia da fazenda municipal porque exisitiram dificuldades para zerar a outra cobrança.

A isenção será no setor leste da região, compreendendo uma área de cerca de 1 milhão de metros quadrados no entorno das ruas Tiradentes, João Pinto e Victor Meirelles.

Tranformar um prédio abandonado em centro de inovação do setor têxtil

Uma das iniciativas que pode servir de âncora para a revitalização da região na Capital é a criação de um centro de inovação para o setor têxtil catarinense, representado pelo grupo Santa Catarina Moda e Cultura (SCMC), que conta com empresas como Hering, Dudalina e Audaces entre seus membros.

— A ideia é ter máquinas de prototipagem 3D, entre outros equipamentos. E queremos que fique em frente à praça XV, para poder expor as novidades em tendências desenvolvidas ali — conta o diretor-executivo do Sapiens Parque, José Eduardo Fiates, que está ajudando a desenvolver o projeto.

Estão abertas negociações com o governo do Estado para que o prédio que abrigará o empreendimento seja a antiga sede do Tribunal de Contas. O local foi a primeira sede do Tribunal de Contas do Estado, entre 1956 e 1976, e também abrigou a Procuradoria-Geral do Estado. E era a sede da Federação Catarinense de Municípios até outubro de 2012. Desde então, está vazia.

Foto: Flávio Neves / Agência RBS

Bom uso da tecnologia na educação destaca Florianópolis na lista de cidades inteligentes

DIÁRIO CATARINENSE
 Veja também
 
 Comente essa história