Startups de SC conhecem ecossistema inovador do Vale do Silício Rodrigo Lóssio/Divulgação

Sete empreendedores de SC participaram de missão ao Vale do Silício

Foto: Rodrigo Lóssio / Divulgação

Sete startups catarinenses integraram uma missão ao Vale do Silício, a Meca mundial da Inovação, nos Estados Unidos, na última semana. Foram buscar inspiração e imergir neste universo para trazer ao Brasil ideias de inovações para seus próprios negócios. A oportunidade foi aberta pelo programa StartupSC, que levou os empreendedores para as margens da baía de São Francisco, na Califórnia, em busca de aprendizado e contato com líderes do setor de tecnologia.

Facebook está desenvolvendo o botão "dislike"

O Vale do Silício é o berço das principais empresas de tecnologia globais – negócios que nasceram ou foram atraídos pelo ecossistema, que já deu origem a empresas bilionárias como Google, Facebook e  Uber, por exemplo.

Liderados pelo Sebrae Santa Catarina, ao longo da semana de 19 a 25 de setembro, puderam adquirir a experiência as empresas: ATAR (Timbó), Desk14 (Joinville), Disruptiva (Florianópolis), iBID (São José), QAMetrik (Blumenau), Smarket (Florianópolis) e Treasy (Joinville).

Entre os destaques da programação esteve a participação dos empreendedores no TechCrunch Disrupt 2015, em que além de assistirem a conferências com nomes de peso do Vale do Silício, puderam expor seus negócios no Brazilian Pavillion, espaço voltado para as empresas brasileiras de seis diferentes Estados, em grupos liderados pelo Sebrae Nacional.

Prefeitura de Florianópolis lança projeto do Centro Sapiens

Na visão do coordenador do StartupSC, Alexandre Souza, as empresas puderam ao longo da missão conhecer in loco vários dos conteúdos repassados ao longo do programa de capacitação de quatro meses em Florianópolis.

— Alguns emprendedores, inclusive, chegaram a ser abordados por fundos e investidores interessados em seus negócios e no mercado brasileiro de startups – o que não era, necessariamente, o principal objetivo da missão, mas que demonstra a maturidade das empresas do programa — explica.



Para aproveitarem o relacionamento com investidores, as empresas receberam capacitação no primeiro dia da missão oferecidas pela Apex e +Innovators - sendo que duas catarinenses acabaram sendo selecionadas para se apresentarem a investidores brasileiros e americanos em eventos da ABVCAP e da BayBrazil ao longo da semana.

Ainda durante a semana, os empreendedores puderam visitar e conversar com brasileiros que atuam em empresas como Twitter, Udemy, Prezi, além da aceleradora 500Startups.

Empreendedores em evidência

A qualidade da imersão no ambiente inovador do Vale do Silício foi opinião unânime entre os empreendedores que integraram a missão. Os empresários puderam participar de uma série de meetups, palestras e eventos de networking por conta de São Francisco se tornar o principal ponto de encontro de startups, de todo o mundo, durante a realização do evento TechCrunch Disrupt.

— Temos uma visão muito mais clara de como funciona o ecossistema de startups nos Estados Unidos, e em particular no Vale do Silício, mostrando o que é preciso para se estabelecer no Vale e os caminhos para alcançar tanto o mercado americano, como o global — explica Denilson Agostinho, CEO da Disruptiva.

Na opinião da CEO da Smarket, Marcela Viegas Graziano, o Brasil tem chances de buscar parte deste mercado.

— Foi interessante observar como as empresas brasileiras, com todas as barreiras, estão conseguindo apresentar soluções pertinentes, profissionalizadas e muito desenvolvidas em relação a mercados mais maduros.

Negócios em vista

As possibilidades de negócios e parcerias com as startups ao longo da missão foram evidenciadas também pelos empreendedores.

— Não esperava encontrar tantas pessoas de diversos lugares do mundo tão interessadas no que estávamos fazendo (wearables, ou tecnologias vestíveis, como uma pulseira, para pagamento). Fizemos contatos com possíveis clientes em cinco diferentes países, com grandes empresas para parcerias estratégicas, além de investidores para apoiar nossos próximos passos — comemora o CEO da ATAR, Orlando Purim Jr.

As empresas da missão

ATAR

A ATAR, startup de de tecnologia financeira trabalha para melhorar a experiência de compras e pagamentos presenciais. A empresa é a pioneira na utilização de tecnologias vestíveis (wearable tech) no Brasil e lançou no maior evento de tecnologia para instituições financeiras da América Latina, o CIAB Febraban 2015, o primeiro wearable de pagamentos brasileiro. A empresa recebeu mais de R$ 400 mil em investimento e ganhou sete prêmios de reconhecimento por inovação e alto potencial de crescimento.



Desk14
A Desk14 é uma solução de colaboração na nuvem, que visa a aumentar o controle e baixar os cursos de atendimento a clientes e gestão das equipes de pequenas e médias empresas. A plataforma SaaS de helpdesk e gestão de tarefas e documentos foi lançada em fevereiro deste ano e desde então, apresenta um crescimento média de 80% mês a mês, com mais de 200.000 chamado e tarefas por mês na plataforma. Hoje, mais de 900 pessoas e 400 empresas já utilizaram a solução.



Disruptiva
A Disruptiva - Franchise Intelligence oferece um serviço de inteligência de negócios que envolve toda a rede de franquia: do franqueador ao franqueado. A plataforma digital de Big Data Analytics apresenta dados detalhados sobre vendas, compras e estoque, que podem ser comparados com períodos, metas e médias. O aplicativo também mantém históricos de vários anos disponíveis para consulta.



iBID
A iBid It Solution desenvolveu uma plataforma para automação e economia na gestão de suprimentos. A solução produzida possibilita o suporte do processo de compra de materiais e serviços, gerenciando a comunicação e a negociação entre compradores e fornecedores. Hoje, 38 clientes utilizam a plataforma. São mais de 100 mil fornecedores registrados e R$ 20 bilhões negociados desde 2013.



QAMetrik
Uma solução de gerenciamento do ciclo de vida de aplicativos (Application Lifecycle Management - ALM) que pode servir de apoio a corporações ao redor do mundo, usuárias do sistema ERP SAP, para otimizarem investimentos na área de tecnologia da informação. Essa é a inovação desenvolvida pela QAMetrik, startup de Blumenau que já conta com seis clientes de grande porte e que ajuda a reduzir mais de 90% dos custos de manutenção de seus programas ou softwares personalizados e específicos.



Smarket
Uma solução para auxiliar o varejista a escolher os melhores produtos para entrar em oferta, utilizando como base dados como custo do produto, estoque e venda média. Esta é a inovação desenvolvida pela Smarket Solutions. Duas grandes redes de varejo catarinense que, juntas, somam um faturamento de R$ 1 bilhão de reais, já utilizam a solução da empresa. Ao todo, são 53 usuários, que definem mais de 1000 ofertas por mês.



Treasy
Facilitar o planejamento financeiro e orçamentário de pequenas e médias empresas. Esse é o principal objetivo da Treasy, que desenvolveu a primeira solução de planejamento e controladoria do Brasil comercializada no modelo SaaS (software como serviço) e totalmente online. O Treasy foi lançado no final de 2013 e desde então está se tornando referência no mercado de gestão. No último ano, a base de clientes da startup cresceu em média 65% ao mês.



Satélite projetado por catarinenses entra em órbita e tem sinais captados
DIÁRIO CATARINENSE
 Veja também
 
 Comente essa história