O índice divulgado pelo Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (Ipea) nesta terça-feira trouxe ótimas notícias para Santa Catarina. Além de o Estado registrar a menor taxa de vulnerabilidade social do país, o primeiro lugar no ranking dos municípios também foi conquistado por uma catarinense: Luzerna, cidade de 6 mil habitantes no Meio-Oeste de SC.

Grosso modo, o Índice de Vulnerabilidade Social (IVS) reflete o que realmente interessa para a aplicação de políticas públicas: as condições mais ou menos favoráveis de inserção social, seja no trabalho, nas relações interpessoais ou nas condições de moradia, por exemplo.

Cidade com menor índice de exclusão social do Brasil fica no Meio-Oeste de SC Divulgação/Divulgação
Luzerna, no Meio-Oeste de SC, é apontada como o melhor IVS do país

Ao contrário de indicadores como a renda per capita, o IVS é bastante prejudicado em uma população desigual: não adianta uma única pessoa acumular todo o capital de um município, se a maior parte dos habitantes vive na extrema-pobreza. Dessa forma, aproxima-se ao Índice de Desenvolvimento Humano (IDH), que também avalia a qualidade de vida da população em relação ao desenvolvimento econômico.

No IVS do Ipea, são analisados 13 indicadores (veja abaixo), divididos em três principais grupos:  infraestrutura urbana, capital humano, e renda e trabalho. A pesquisa divulgada nesta terça-feira foi realizada com base em dados do IBGE de 2000 e 2010, juntando dados de 5,5 municípios do Brasil inteiro.


• INFRAESTRUTURA URBANA
Possui três indicadores: abastecimento de água e es­gotamento sanitário adequados; coleta de lixo; tempo gasto no deslocamento entre a moradia e o trabalho.

• CAPITAL HUMANO
Possui seis indicadores: a mortalidade infantil; crianças e adolescentes até 14 anos fora da escola; mães precoces; mães chefes de família, com baixa escolaridade e com filhos menores de idade; baixa escolaridade domiciliar estrutural; e a presença dos jovens que não trabalham e não estudam.

• RENDA E TRABALHO
Possui quatro indicadores: a desocupação de adultos; a ocupação informal de adultos pouco escolarizados; a existência de pessoas em domicílios que dependem da renda de pessoas idosas; assim como a presença de trabalho infantil.

Sul tem o melhor índice entre as regiões

Santa Catarina não tem municípios com muito alta vulnerabilidade social, segundo o índice do Ipea. A maior parte das cidades catarinenses está na faixa de baixa vulnerabilidade social, incluindo a capital Florianópolis. Além disso, 40% dos municípios do Estado estão na categoria de muito baixa vulnerabilidade social.

A região sul é a que tem o melhor índice de vulnerabilidade social, de acordo com o levantamento do Ipea. Apenas uma cidade possui muito alto IVS: Charrua, no Rio Grande do Sul. Apenas outras 20 estão na faixa de alto IVS, com maior porção para o Paraná.

De forma geral, o Ipea afirma que o Brasil apresentou uma redução de 46% nas cidades com alta ou muito alta vulnerabilidade social - saindo de 3.610 em 2000 para 1.981 em 2010. Todos indicadores apresentaram melhora na última década, com destaque o de Renda e Trabalho.

Coloque aqui a desrição para SEO
DIÁRIO CATARINENSE
 Veja também
 
 Comente essa história