A pré-candidata democrata à Casa Branca Hillary Clinton conseguiu dispersar, nos últimos dez dias, vários meses de dúvidas sobre sua capacidade e sua força para superar dificuldades, em uma sequência midiática triunfante, que tranquilizou seus partidários.

"Uau, que semana, hein", disse uma sorridente candidata nesta sexta-feira, ovacionada em uma reunião de mulheres democratas em Washington.

"Disseram muitas coisas, mas nunca que eu sou alguém que desiste", declarou a ex-secretária de Estado, que completa 68 anos na segunda-feira.

"Não sou candidata para um terceiro mandato de Barack Obama, nem um terceiro mandato de Bill Clinton. Sou candidata para meu primeiro mandato!", afirmou.

Quando confirmou sua candidatura em abril, Hillary era a franca favorita no partido para suceder a Obama, com apoio de mais de 60% dos democratas.

Ao longo da campanha, perdeu terreno, fragilizada pela denúncia do uso de e-mail pessoal (e não oficial) durante o período à frente do Departamento de Estado, apesar das recomendações de segurança.

Em setembro, Hillary tinha 40% das preferências democratas, e surgiu um potencial oponente: Bernie Sanders, de 74, um senador independente que se autodefine como "socialista democrático".

Agora, sua equipe de campanha trabalha para reforçar na opinião pública, o que apontam como o lado "lutador", "experiente" e "sólido" de Hillary.

* AFP

 DC Recomenda
 
 Comente essa história