Ao menos 30 pessoas morreram no bombardeio norte-americano no hospital do Médicos sem Fronteiras (MSF) em Kunduz, no Afeganistão, no último dia 3 de outubro, segundo um novo balanço comunicado neste domingo pela ONG.

O bombardeio causou "30 mortos, dentre eles 10 pacientes, 13 empregados e sete pessoas cujos corpos não são identificáveis", declarou Baikong Mamid, um porta-voz do MSF em Kabul, à AFP.

O balanço anterior da ONG calculava que 24 pessoas haviam morrido.

A missão da Otan no país revelou, por sua vez, as primeiras conclusões de sua investigação sobre o ocorrido e reconheceu que as "informações sobre a quantidade de vítimas civis eram crível".

* AFP

 Veja também
 
 Comente essa história