Cancellier e De Pieri vão ao segundo turno da eleição para reitoria da UFSC Guto Kuerten/Agencia RBS

Eleição movimentou os campi da UFSC no Estado durante todo o dia

Foto: Guto Kuerten / Agencia RBS

Encerrada às 21h desta quarta-feira, a eleição para escolher o novo reitor da Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC) já tem um resultado pouco mais de uma hora após o fechamento das urnas: os candidatos Luis Carlos Cancellier de Olivo e Edson Roberto De Pieri vão disputar o segundo turno, marcado para 11 de novembro.

Eleição para reitoria da UFSC ocorre sem incidentes
Em corrida fragmentada, eleição para a reitoria da UFSC é imprevisível

Com 100% das urnas apuradas às 22h15min, a chapa de Cancellier somou 29,54% dos votos, enquanto De Pieri alcançou 22,49% da preferência. Com 22,07%, Irineu Manoel ficou em terceiro. A atual reitora, Roselane Neckel, terminou na quarta posição, com 12,85% dos votos, e o candidato Claudio Amarante foi o quinto colocado, com 11,27%.

Reitoria é disputada com prefeitura

Na escolha do novo do reitor, as regras determinam o mesmo peso dos votos para professores, estudantes e servidores. Dessa forma, os cerca de 33 mil alunos valem o mesmo que os 2,3 mil professores e os 3,1 mil funcionários.

Opinião: "Eleições na UFSC e a tentativa de retrocesso democrático"

Nesta quarta, 13.591 alunos, professores e servidores técnico-administrativos votaram nas 61 urnas espalhadas pelos quatro campi da UFSC no Estado. Com um total de eleitores aptos de 38.843, o comparecimento foi de 34,99%. Não houve registro de incidentes durante a eleição.

Disputa no segundo turno

Líder no primeiro turno, Cancellier encarou a eleição com tranquilidade e disse que já a partir desta quinta-feira começa a definir estratégias para a campanha por todos os campi da UFSC.

— O resultado é fruto de muito trabalho, de uma proposta de mudança administrativa que foi entendida pela universidade. A UFSC é uma instituição em permanente processo de mudança e quando há grande participação dos estudantes, como foi neste primeiro turno, esse desejo aflora com muito mais força — comenta.

Também no segundo turno, De Pieri comemorou o bom desempenho na concorrência com mais quatro chapas e destacou o crescimento rápido da candidatura:

— A gente estava na expectativa de ir ao segundo turno, mas como tinha cinco chapas, é difícil avaliar uma eleição. Temos uma proposta consistente, para uma UFSC acadêmica. Acreditamos que da forma como crescemos em tão pouco tempo de divulgação, temos grandes chances de vencer.

Leia as últimas notícias
DIÁRIO CATARINENSE
 Veja também
 
 Comente essa história