O comediante de direita Jimmy Morales e a ex-primeira-dama social democrata Sandra Torres, candidatos à presidência da Guatemala, firmaram um acordo, nesta quinta-feira, para promover projetos contra a corrupção.

"Acreditamos que este é um marco importante para que, no próximo período de governo e nos que se seguirem, possamos ter uma governabilidade suficiente de cautela", disse o presidente Alejandro Maldonado, em uma cerimônia no Palácio Nacional para firmar o pacto.

Morales e Torres assinaram a chamada Aliança Nacional para a Transparência e o Pacto pelo Fortalecimento Institucional do Estado, por meio da qual o governo que sair vitorioso nas urnas no domingo se compromete a erradicar a corrupção.

O cumprimento do acordo será monitorado por uma entidade que reúne várias organizações públicas e da sociedade civil.

"Temos de assumir a responsabilidade que nos cabe" para combater a corrupção, declarou Morales, que lidera as pesquisas sobre intenções de voto, com 67,9% das preferências, contra os 32,1% de Torres, segundo uma enquete publicada ontem pela imprensa local.

A ex-primeira-dama disse que uma de suas prioridades é "fazer o necessário" para fortalecer os órgãos da Justiça e a fiscalização dos gastos públicos.

No domingo, cerca de 7,5 milhões de guatemaltecos, quase metade da população, são esperados nas urnas para eleger o sucessor de Maldonado. Ele assumiu o cargo em setembro passado depois da renúncia de Otto Pérez, que entregaria a faixa presidencial em 14 de janeiro.

* AFP

 DC Recomenda
 
 Comente essa história