Capoeira para transformar: conheça André de Souza Viana, capoeirista do Monte Verde Charles Guerra/Agencia RBS

Capoeirista André de Souza Viana é talento da comunidade Monte Verde

Foto: Charles Guerra / Agencia RBS

Pandeiro, berimbau e atabaque são alguns dos instrumentos que compõem a trilha sonora da vida do capoeirista André de Souza Viana, 26 anos, do bairro Monte Verde, em Florianópolis, personagem desta semana da série Talentos da Comunidade.

Praticante de capoeira desde os 11 anos, hoje ele repassa sua experiência por meio de seu projeto social no bairro onde nasceu e vive até hoje. Todas as terças e quintas-feiras, os alunos aguardam ansiosos a chegada do professor na turma que mistura crianças, jovens e adultos. Mais do que capoeira, André ensina disciplina, responsabilidade e respeito às diferenças: 

— Quando comecei a dar aulas tive vontade de fazer um projeto, pois foi como comecei, e queria retribuir. Em uma festa de igreja na comunidade anunciei que precisava de um espaço e o responsável cedeu o salão da igreja. Isto faz cinco anos. E pra mim é uma magia diferente, não recebo em valores, mas o que ganho é muito maior. Vejo o convívio do grupo tão diferente dando certo, me sinto feliz de influenciar de maneira positiva — conta.



No dia 8 de novembro será realizado o batizado e a troca de graduação da turma, e nem todos os participantes tinham condições de arcar com os custos. Dentro da própria comunidade, André buscou padrinhos e conseguiu o apoio com estabelecimentos para que ninguém ficasse de fora da festa.

Conheça Luis Filipe, dançarino de hip hop da Vila Aparecida

Foi até à Europa ensinar

André relata que já havia praticado outros esportes, mas que não parava em nenhum. Ele começou na capoeira por influência de amigos e acabou sendo fisgado pela modalidade: 

— Se encaixou como uma filosofia de vida para mim, vi que gostava de outras partes, que poderia me exercitar como cantor, compositor, como artesão, pois a capoeira nos dá muitas vertentes — conta.

Primeiro, André começou treinando, depois passou a instrutor, e então foi para campeonatos, onde teve uma visão diferenciada das rodas. Hoje, não consegue imaginar a vida sem a capoeira: 

— Faz 15 anos que isso faz parte da minha vida. Toda terça e quinta são as aulas, na sexta que encontro meu mestre, então é uma rotina da minha vida toda.

Após todos estes anos de prática, André teve até a oportunidade de ir para Europa ensinar: 

— Fui para a Irlanda por três meses, e tive a oportunidade de ministrar aulas lá, conhecer outros capoeiristas, participar de rodas amigáveis. Foi um período de muito aprendizado e troca de experiências _— relembra.

 

Foto: Charles Guerra/ Agência RBS

Conheça Camila Natividade, a jovem do Morro da Queimada campeã brasileira de muay thai

Sonho de se tornar um mestre

O grande sonho da vida do instrutor é se tornar um mestre, porém existe um longo processo pela frente. Em termos de graduação, faltam quatro cordas — ele está na roxa e marrom, nona em uma série de 11 — mas explica que não existe um tempo certo para a conclusão: 

— Você precisa se dedicar, trabalhar, e ter amor pela sua arte. É difícil de dizer quanto tempo pode demorar, pois é preciso trabalhar muito. E você vai evoluindo como ser humano também. Tenho 15 anos de capoeira. Para ser mestre, geralmente com 20 ou 25 anos de prática na linha do grupo Desterro, que faço parte.

Ele explica que com o passar do tempo as pessoas da sua comunidade começam a ver o instrutor com respeito e admiração, fazendo com que ele vá se tornando um mestre, até receber a nomeação.

Outro sonho de André é conhecer a Bahia, berço da capoeira no Brasil. 

RAIO X

Nome: André de Souza Viana
Idade: 26 anos
Comunidade: Monte Verde — Florianópolis
Talento: capoeira

Nas redes

Facebook: André Desterro Capoeira
Instagram: @andredesterro
Contato: (48) 9667 0204 

Gosta de capoeira? Vem participar!

Nos dias 6, 7 e 8 de novembro, Florianópolis e Palhoça sediam o Mega Evento Desterro Capoeira 2015. Na sexta-feira, dia 6, a partir das 20h, ocorre a abertura do evento "Hoje a Lapa é aqui", na sede Desterro Capoeira, na Avenida Alaor Silveira, número 30, no bairro São Sebastião, em Palhoça. Venha vestido com trajes de um bom malandro da Lapa.

No sábado, dia 7, das 8h às 12h, terão cursos de capoeira Angola com o mestre Topete, de São Paulo, Ginástica Natural com o professor Sonyc, de São Paulo, e Samba de Roda com a instrutora Kianda, também de São Paulo. A partir das 14h rola a quinta edição dos jogos catarinenses Desterro Capoeira, no Ginásio do Sesc, no bairro Jardim Aquarius, em Palhoça.

Para encerrar, no domingo, dia 8 de novembro, a partir das 8h, tem o encontro feminino de capoeira "Levanta a saia e vem jogar", junto aos Jogos Abertos Sul Brasileiros Feminino de Capoeira. Às 14h, haverá uma palestra com o Mestre Pop, que irá falar sobre o início da capoeira em Santa Catarina. Logo depois, às 15h, terá batizado, troca de graduação, show de capoeira e Maculelê, Festival Pedagógico e entrega dos troféus dos jogos no Espaço Arte e Eventos, na Rua Antônio Damasco, 2265, no bairro Ratones, no Norte da Ilha.

Mais informações podem ser obtidas pelo telefone (48) 9190-1448, com o Mestre Mancha.

HORA DE SANTA CATARINA
 DC Recomenda
 
 Comente essa história