Casan interrompe obra do Samae de Palhoça que seria irregular Casan/Divulgação

Obra em Palhoça era em uma adutora de 400mm

Foto: Casan / Divulgação

A Companhia Catarinense de Águas e Saneamento (Casan), com apoio da Polícia Militar, interrompeu na tarde desta terça-feira uma interligação do Serviço Autônomo Municipal de Água e Esgoto (Samae) de Palhoça que não teria autorização para ser executada. A obra é de uma adutora de grande porte, de 400mm, no entroncamento da BR-101 com a BR-282, no bairro Bela Vista. Um processo investigativo deve ser aberto hoje junto à Polícia Civil para apurar o caso.

Conforme informações do superintendente da Casan na Grande Florianópolis, Lucas Barros Arruda, o Samae tinha feito uma solicitação à companhia para tocar a obra, que vai ampliar o fornecimento de água para o serviço municipal. Porém, a Casan não autorizou o trabalho porque seria necessário primeiro a conclusão de outras melhorias no sistema interligado da região, prevista para dezembro. Com isso, o Samae teria feito a interligação por conta própria.

Leia as últimas notícias

Um funcionário da Casan que conhece Palhoça e a estrutura de saneamento viu a obra em curso e acionou a diretoria da empresa, que foi atrás da agência reguladora e da polícia. Além de não autorizada, a interligação, que estava quase pronta, não teria ainda a instalação de macromedidores, que medem o volume de água que passaria pelo local.

— Tomar uma decisão unilateral dessas (de executar a obra), sabendo que toda a região é interligada, sem sombra de dúvida é uma postura por parte do Samae que nos preocupa — destaca Arruda.

O que diz o Samae de Palhoça

O Samae se manifestou por meio da assessoria de imprensa da Prefeitura de Palhoça. Em nota oficial, a administração do município afirma que está há 90 dias sem resposta ao pedido para fazer as ligações e que a obra desta terça apenas concluiria as interligações, mas garante que o funcionamento só ocorreria depois do aval da Casan

Confira o texto na íntegra:

"A Prefeitura e o Samae de Palhoça esclarecem que no mês de agosto iniciaram as obras de ampliação de rede de distribuição de água no bairro Bela Vista, que vai atender cerca de 15 mil moradores.

Para concluir a obra, Prefeitura e Samae iniciaram nesta terça a interligação na rede da Companhia Catarinense de Água e Saneamento (Casan), visto que há mais de 90 dias a Prefeitura solicitou autorização à companhia e até a presente data não obteve retorno.

Para não atrasar o prazo de entrega da obra e considerando a proximidade da temporada de verão, quando a população praticamente duplica na cidade, a obra seria concluída nesta terça-feira. Com a obra concluída, a administração municipal aguardaria apenas a autorização da Casan (solicitada há 90 dias) para iniciar o abastecimento de água na região.

Na tarde desta terça-feira Prefeitura e Samae foram impedidas pela Casan de finalizar a obra e obrigadas a desfazer a interligação.

Diante da situação, o prefeito de Palhoça Camilo Martins vai procurar diretamente o governador Raimundo Colombo para não deixar a população sem o abastecimento de água, direito e necessidade básica de todo cidadão".

DIÁRIO CATARINENSE
 Veja também
 
 Comente essa história