Chuva causa alagamentos em Jaraguá do Sul e famílias precisam ser retiradas de casa em Corupá Maykon Lammerhirt/Agencia RBS

Moradores da Rua Herberto Enki na barrado Rio Cerro em Jaraguá do Sul tomam medidas para conter a aguá que ja tomou toda a rua

Foto: Maykon Lammerhirt / Agencia RBS

A forte chuva que começou na madrugada e seguiu alongo da quinta-feira causou transtornos para as cidades do Vale do Itapocu. Até o final da tarde, Jaraguá do Sul registrou mais de 200 ocorrências com 13 famílias desalojadas e uma desabrigada.  Guaramirim e Corupá também tiveram um dia agitado com diversas ocorrências de alagamento e deslizamento.

:: Acompanhe a situação das cidades AO VIVO ::

Ao longo do dia, a situação se normalizou na região, quando o nível dos alagamentos começou a diminuir. No momento, o ponto mais crítico foi a liberação da na serra de Corupá, na BR-280. O Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes (DNIT) informou que a equipe técnica só começou a trabalhar quando o tempo estabilizou, por volta das 18h00. Enquanto isso, os motoristas tiveram que utilizar rotas alternativas.

Ainda em Corupá, três famílias foram retiradas de casa e levadas para abrigos por prevenção.  Foram registradas pequenas quedas de barreiras na localidade XV de Novembro. Os rios Novo e Humboldt chegaram a atingir quatros metros acima do nível normal.

Em Jaraguá do Sul, o cenário não foi diferente. A Defesa Civil registrou mais de 15 pontos de alagamento, cinco deslizamentos e três quedas de árvore. Os bairros mais atingidos foram Rio Cerro, Rio da Luz, Barra do Rio Cerro, Garibaldi, Vila Nova, Ilha da Figueira e Centro. No final da tarde, os rios Itapocu, Jaraguá, Cerro e da Luz estavam descendo cinco centímetros a cada 25 minutos.  O rio Itapocu chegou atingir 4,90 metros acima do nível normal.

A família de Vitório Amaral sentiu de perto a força dos rios de Jaraguá do Sul. Morador de aluguel, no bairro Barra do Rio Cerro, lutava para salvar os pertences antes que a água subisse mais.  No meio da confusão, ele teve que salvar a Lilica, a cachorro de estimação, que estava perdida no meio da água.

- A  água veio muito rápido ainda não entrou na casa, mas por segurança estamos tirando as coisas – conta.

No final da tarde, Guaramirim começou a sofrer com os alagamentos. A Defesa Civil informou que dez famílias estavam desalojadas e duas estavam desabrigadas, vindo a recorrer para os abrigos municipais. Na cidade, houve mais de dez pontos de alagamento e cinco bairros com deslizamentos.

Schroeder teve alguns alagamentos, mas as obras de desassoreamento funcionaram e os rios que cortam o município não transbordaram. No entanto, uma família continua isolada na comunidade do Itoupava-açu. Segundo a defesa civil, um pontilhão foi carregado pela força do rio e a Secretaria de Obras está esperando o tempo estabilizar para ajudar a família. Schroeder foi a única cidade que não cancelou as aulas na rede municipal. As demais tiveram as aulas da rede municipal e estadual canceladas.

Na cidade de Massaranduba, a Defesa Civil informou que houve atendimentos isolados e que a chuva não afetou drasticamente a cidade. 

:: Leia mais notícias sobre Jaraguá do Sul e região ::

 

Confira a galera com fotos dos alagamento em Jaraguá do Sul


A NOTÍCIA
 Veja também
 
 Comente essa história