Com o lançamento oficial do maior festival escola de música da América Latina, os organizadores agora se preocupam em garantir os recursos para o Femusc 2016. A 11ª edição depende na maior parte de recursos captados através da Lei Rouanet - há expectativa de arrecadar até R$ 2,4 milhões. Mas os repasses do Estado são indispensáveis, o que causa apreensão, tendo em vista o cancelamento do Festival de Formas Animadas, há pouco mais de um mês.

O Instituto Femusc enviou solicitação de R$ 600 mil - R$ 100 mil a mais do que o destinado este ano - e dispõem do apoio do secretário Carlos Chiodini na defesa do projeto em Florianópolis. O diretor do Instituto, Fenísio Pires Junior, conta ainda com o fato de ser o primeiro grande evento do ano, quando o Estado ainda está com o “copo cheio”.

A Secretaria de Estado de Turismo, Cultura e Esporte confirma que existe a solicitação de recursos, mas que ela ainda não foi analisada. A assessoria de imprensa frisou que a verba pode ser empenhada até a véspera do evento - claro, se houver dinheiro em caixa.

Leia mais notícias de Jaraguá do Sul e região


Como “plano B”, a equipe técnica pode replanejar atrações para mudar o tamanho e o modelo do festival - difícil é fazer isso com o mínimo de tempo. Empossado como novo presidente, Hilton da Veiga Faria anunciou que pretende reforçar a identificação dos jaraguaenses com o Femusc, ampliando a presença do público local na plateia.

Ele certamente se lembrou das palavras do presidente da Scar, Udo Wagner, que repete com frequência a máxima de que, se todos os moradores da cidade indicassem o Femusc como destino de parte do Imposto de Renda; o evento não dependeria da canetada de nenhum político.

Novo presidente do Instituto Femusc, Hilton da Veiga Faria, durante lançamento da 11ª edição, observado pelo ex-presidente, Antônio César da Silva, e o novo vice-presidente Edson Carlos Schulz.

Verba menor
Este ano a prefeitura de Jaraguá do Sul destinou R$ 32 mil para o Femusc, mas o valor deve diminuir consideravelmente no ano que vem. A contribuição principal do município será mesmo na disponibilização da estrutura para alojamento.

“O governo do Estado não vai falhar com o Femusc, que é o segundo maior evento do Estado, suplantado em números apenas pelo Festival de Dança de Joinville” - aposta o presidente da Scar, Udo Wagner.

-----------------
Outros destaques do Portal Jaraguá:

Ciência e Tecnologia
A Semana Nacional de Ciência e Tecnologia, organizada pelo IFSC em parceria com Senac, Católica de Santa Catarina e Fiesc/Senai; terá extensa programação para os alunos e dois eventos serão abertos ao público em Jaraguá do Sul. O professor Pedro Demo palestra sobre a importância de inserir a pesquisa científica nas escolas, às 20h de hoje, no teatro da Scar. Antes, a orquestra do Instituto se apresenta na cerimônia oficial de abertura.

Criatividade
O projeto da peneira montada com materiais ociosos por Joacir Martins, da secretaria de obras de Jaraguá do Sul, é um dos finalistas do 3º Prêmio de Inovação de Joinville, na categoria Serviço Público. Também daqui saiu uma das finalistas na categoria Acadêmicos, a aluna do Senai Thaina Correa desenvolveu embalagem tipo sachê. O evento de premiação acontece entre os dias 20 e 22, durante a Expoinovação.

Atravessado
O preço da banana caturra quase dobrou nas prateleiras dos supermercados, entre setembro e outubro, alerta o Procon de Schroeder. Na pesquisa mensal do órgão, o preço médio passou de R$ 0,79 para R$ 1,40. A Associação dos Bananicultores não sabe explicar a alta, até porque os produtores do município estão recebendo uma média de R$ 6 pela caixa com 22 quilos.

Culinária
Mais de 30 profissionais especializados em desenvolver receitas, de 18 Estados, desembarcam hoje em Jaraguá do Sul para um encontro delicioso. Até quinta-feira, eles participam do Encontro Duas Rodas/Selecta, para falar sobre tendências, novos produtos e procedimentos. O grupo também vai conhecer o centro tecnológico, de pesquisas e análise e o Innovation Center da Duas Rodas.

A NOTÍCIA
 Veja também
 
 Comente essa história