A Defesa Civil confirmou, na manhã deste sábado, a homologação do Decreto de Situação de Emergência em Itajaí, em decorrência dos prejuízos causados pela correnteza no porto.

O decreto depende agora de reconhecimento da União _ a expectativa é que a presidente Dilma Rousseff (PT), que estará em Santa Catarina durante a tarde deste sábado, assine a documentação.

Como a correnteza não integra o rol de justificativas de decreto, o de Itajaí foi feito com base em inundação, sob o entendimento de que as inundações do Itajaí-açu provocaram a forte corrente, que prejudica a atividade portuária.

Desde 10 de outubro o canal de acesso aos terminais portuários de Itajaí e Navegantes permanece fechado, ou operando com restrições. A situação só deve normalizar depois que toda a água que está, ainda, no Vale, escoar para a foz.

O decreto de emergência de Itajaí servirá unicamente para justificar a dragagem do canal de acesso, estimada em R$ 40 milhões. Esta semana o ministro da Secretaria Especial de Portos (SEP), Helder Barbalho, afirmou que o envio do recurso seria possível, caso a justificativa se comprovasse.
 Veja também
 
 Comente essa história