Dilma quer ampliar cooperação com Finlândia para formação de professores Jussi Nukari/LEHTIKUVA/AFP PHOTO

Dilma Rousseff foi recepcionada pelo presidente da Finlândia nesta terça-feira

Foto: Jussi Nukari / LEHTIKUVA/AFP PHOTO

A presidente Dilma Rousseff disse nesta quarta-feira, em visita oficial à Finlândia, que quer ampliar a relação comercial e de cooperação educacional com o país escandinavo. Dilma se reuniu em Helsinque com o presidente finlandês, Sauli Niinistö, e em seguida os dois deram uma declaração à imprensa.

— Transmiti ao presidente a admiração dos brasileiros pelo modelo educacional da Finlândia, modelo que é hoje uma referência global — comentou Dilma.

— Queremos intensificar as ações conjuntas na educação básica. Gostaríamos de intensificar a cooperação bilateral em matéria de formação de professores, tanto para o ensino básico como para o ensino técnico e vocacional — acrescentou.

Oposição adia para quarta-feira pedido de impeachment contra Dilma
Dilma rebate Cunha: "O meu governo não está envolvido em corrupção"

A presidente também elogiou a parceria Brasil-Finlândia no Programa Ciência sem Fronteiras, que promove o intercâmbio de estudantes brasileiros em universidades estrangeiras, e mencionou que propôs ao colega finlandês a criação de um centro de inovação bilateral com sedes nos dois países.

No âmbito comercial, Dilma ressaltou que espera mais investimentos finlandeses no Brasil, especialmente no setor naval e de exploração de petróleo offshore (campos marítimos).

Dilma descarta risco de impeachment e ruptura institucional
Troca de propostas para livre comércio com UE sai até 30 de novembro, diz Dilma

Segundo Dilma, ela e Niinistö também conversaram sobre temas da agenda internacional, e o Brasil recebeu apoio finlandês ao pleito por um assento permanente no Conselho de Segurança da Organização das Nações Unidas (ONU).

A presidente brasileira ainda destacou a conversa sobre o tema climático, que terá nova rodada em dezembro, durante a 21ª Conferência das Partes da Convenção da ONU sobre Mudança do Clima (COP-21), em Paris.

— Reafirmamos o compromisso com a Agenda 2030 e com os Objetivos de Desenvolvimento Sustentável. Desejamos que a COP-21, em Paris, alcance um acordo justo, equilibrado, ambicioso e duradouro — observou.

Leia as últimas notícias

 Veja também
 
 Comente essa história