Dilma Rousseff cancela visita a Rio do Sul por questão de segurança Roberto Stuckert Filho/PR

Presidente teve encontro reservado com o governador Raimundo Colombo na Capital

Foto: Roberto Stuckert Filho / PR

A presidente Dilma Rousseff não vai mais visitar Rio do Sul, no Alto Vale do Itajaí. O avião presidencial pousou no Aeroporto Internacional Hercílio Luz, em Florianópolis, às 16h30 deste sábado, e a assessoria de imprensa do Palácio do Planalto informou pouco depois que, por questão de segurança, devido às condições climáticas entre a capital e Rio do Sul, a visita seria cancelada. Na sexta-feira, a Defesa Civil do município decretou situação de emergência.

Agora, a presidente se encontrará reservadamente com o governador Raimundo Colombo no aeroporto. Na sequência, ela segue para Brasília (DF), enquanto o governador dará uma entrevista coletiva na sede da secretaria estadual da Defesa Civil para falar sobre a situação dos municípios atingidos pela enchente e sobre a reunião com a presidente.

Em Rio do Sul, assim que a informação do cancelamento da visita foi confirmada, prefeitos de municípios do Vale do Itajaí que aguardavam Dilma na escola Dom Bosco se reuniram para avaliar a situação. Foi decidido que uma comitiva será formada para ir a Brasília (DF) nos próximos dias.

Em frente à escola, cerca de 200 manifestantes pró e contra a presidente aguardavam sua chegada. Houve momentos de tensão entre os dois grupos. A maioria se manifestava contra Dilma, com cantos de guerra e gritos de "Fora PT". 

Com três enchentes em quatro anos, Rio do Sul aguarda obras de contenção
Força tarefa de Lages, Curitibanos e Tubarão chegam a Rio do Sul

Pela manhã, mesmo com a previsão de tempo bom, as nuvens predominaram. Mesmo assim, quem foi atingido pela enchente que começou quinta-feira na cidade não consegui relaxar. Com o nível do rio abaixo dos 10 metros, a água permitiu que muitas pessoas iniciassem a limpeza das casas e estabelecimentos comerciais.

Mulher que perdeu o filho assassinado há um ano agora tem casa destruída por enchente em Rio do Sul
Com histórico de enchentes, Rio do Sul vive rotina de reconstrução

No Centro da cidade, o movimento de limpeza foi intenso na manhã deste sábado. Com vassouras e rodos, a população tirou a lama e a sujeira que se acumulou desde quinta-feira. Mas a intenção de alguns lojistas do Centro é não retomar plenamente as atividades.

DIÁRIO CATARINENSE
 Veja também
 
 Comente essa história