Eleições para reitoria da UFSC começam sem incidentes ou filas nos quatro campi Guto Kuerten/Agência RBS

Foto: Guto Kuerten / Agência RBS

Nesta quarta-feira, alunos, professores e servidores técnico-administrativos vão às urnas escolher o novo reitor da Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC). 38.843 pessoas nos quatro campi da UFSC estão aptas a votar e, segundo a presidente da comissão eleitoral, Teresinha Ceccato, pelo menos 50% desses são esperados entre as 8h e as 21h nos locais de votação:

— Estamos esperando pelo menos 50% dos quase 39 mil eleitores válidos. Mas com a chuva que está caindo em várias cidades, talvez esse número sofra uma queda.

Em corrida fragmentada, eleição para a reitoria da UFSC é imprevisível

Até as 11h desta quarta-feira, não havia filas em frente às 61 urnas espalhadas pelos quatro campi. A movimentação era considerada normal pela comissão eleitoral, que espera que a procura aumente nos horários entre aulas - das 12h às 14h. Afinal, cerca de 30 mil dos eleitores são estudantes. Nenhum incidente foi registrado até a manhã desta quarta-feira.

Na eleição para a reitoria, as regras determinam o mesmo peso dos votos para professores, estudantes e servidores. Dessa forma, os cerca de 33 mil alunos valem o mesmo que os 2,3 mil professores e os 3,1 mil funcionários. Se um dos candidatos alcançar a maioria dos votos dentro desse sistema, será eleito em primeiro turno. Se não, um segundo turno está marcado para o dia 11 de novembro.

Reitoria é disputada com prefeitura

Cinco chapas na disputa

Cinco chapas disputam o orçamento bilionário da universidade, que no ano passado foi de R$ 1,27 bilhão. Dentre eles estão a atual reitora Roselane Neckel, Claudio José Amante, Edson Roberto de Pieri, Irineu Manoel de Souza e Luis Carlos Cancellier de Olivo.

Opinião: "Eleições para reitor da UFSC e a tentativa de retrocesso democrático"

DIÁRIO CATARINENSE
 Veja também
 
 Comente essa história