Elevação dos rios e dificuldade de escoamento colocam Itajaí em alerta para enchente Luiz Carlos Souza/Arquivo Pessoal

No bairro Limoeiro pelo menos 13 casas ficaram embaixo d'água

Foto: Luiz Carlos Souza / Arquivo Pessoal

Itajaí anoiteceu sob a tensão de uma nova enchente. A elevação rápida do Rio Itajaí-Mirim, em Brusque, aliada ao alto volume de água no Itajaí-Açu, no Vale, e a dificuldade de escoamento causada por uma maré mais alta do que o esperado colocaram a Defesa Civil em alerta e provocaram mobilização de órgãos públicos na tentativa de minimizar prejuízos. Até às 21h, havia ainda muita água para descer até a foz. O maior volume é esperado entre a madrugada e a manhã desta sexta-feira. A listagem de ruas com risco de alagamentos reduziu de 102 pra 67 na noite desta quinta-feira.

— Por enquanto, nenhuma possibilidade é descartada. Nem de enchente — diz o coordenador da Defesa Civil de Itajaí, Everlei Pereira.

Leia mais:
Defesa Civil de Itajaí considera risco de enchente
Chuva causa deslizamentos e interdita estradas em SC
Itajaí registra 14 pontos de alagamento na tarde desta quinta-feira
Saiba os números de emergência úteis em caso de enchente
Transbordamento do Itajaí-Mirim deixa mais de 20 famílias desalojadas

Em Brusque, o rio Itajaí-Mirim registrou às 19h, 7,26 metros, apresentando leve redução. Em Blumenau, às 22h, o nível do Itajaí-Açu estava em 9,87 metros, e a previsão da Defesa Civil da cidade é que o pico atinja os 10,30 metros às 2h da madrugada.

Com esta situação, em Itajaí, o alerta se estende aos moradores da região ribeirinha do Itajaí-Açu, principalmente toda a margem do Ribeirão da Murta e região próxima à GDC, parte baixa de Cordeiros, Imaruí e Barra do Rio. Em relação ao Rio Itajaí Mirim, o alerta abrange as comunidades de Bambuzal, Nova Brasília, Rua Antônio Peirão, Cidade Nova, Dom Bosco e São Judas. E em virtude das cheias registradas em Brusque, toda a margem da Rodovia Antônio Heil próxima ao Limoeiro se encontra em fase crítica.

Nesta quinta, o transbordamento do Itajaí-Mirim provocou estragos e deixou mais de 20 famílias desalojadas. A água chegou rápido. Logo no início da madrugada ela invadiu as casas e tirou o sono de muita gente, que passou a noite levantando os móveis. O bairro Limoeiro, no limite entre Itajaí e Brusque, foi o mais atingido pela cheia com pelo menos 13 casas afetadas.

Apesar de algumas pessoas se recusarem a sair do local, a Defesa Civil de Brusque conseguiu encaminhar para o abrigo do Sesi 17 moradores, a maioria mulheres e crianças. Outras sete pessoas ficaram desalojadas após a enchente atingir a Rua Ananias Caetano da Silva, no bairro Murta. Elas foram conduzidas ao abrigo da Igreja São Cristóvão, no bairro Cordeiros.

A Defesa Civil de Itajaí também registrou 10 deslizamentos de terra. Três deles ocorreram no Espinheiros, quatro no bairro Fazenda, um na encosta do Morro da Cruz, na Univali, um na Antônio Heil e o mais grave na Rua Rosalina Linhares Cabral, bairro Praia Brava. No local, uma casa foi parcialmente interditada e os moradores foram para a residência de parentes.

 enchente no bairro limoeiro itajaí
Foto: Marcos Porto / Agência RBS | Zenita passou a noite em claro observando o rio

De olho no rio e no mapa de ruas

De manhã, a Defesa Civil colocou 102 ruas da cidade, mais vulneráveis a alagamentos, em estado de alerta. O número reduziu para 67 à noite. Os moradores foram avisados sobre o risco, o que fez muita gente deixar o trabalho e voltar para casa. Agentes da Codetran foram deslocados para o monitoramento dessas áreas e, ainda pela manhã, interditaram a ponte que fica próxima ao Motel 1001, na Avenida Contorno Sul.

A operadora de máquinas Zenita Varela dos Santos não tirou os olhos do Itajaí-Mirim nesta quinta-feira. Ela conta que passou a noite em claro levantando móveis e observando o rio, que passa atrás de sua casa.

— Moro aqui há 16 anos e se entrar água vai ser a quarta vez. Eles avisaram a gente ontem (quarta-feira) e eu já comecei a erguer as coisas, na última vez perdi tudo — conta.

Na rua de Zenita, a Juventino Aparecido Flora, no Limoeiro, duas mudanças foram feitas assim que começaram as previsões de cheia.

Aumento do nível do Itajaí-Açu fecha canal de acesso aos portos em Itajaí
Maré alta e nível do Itajaí-Mirim fazem Itajaí entrar em estado de alerta
Balsa que atravessa o Itajaí-Açu é fechada pela forte correnteza em Itajaí

Eventos esportivos foram cancelados em Itajaí

Até às 21h, o único órgão do município que cancelou atividades foi a Fundação Municipal de Esporte e Lazer (FMEL). Em comunicado, a fundação anunciou que quatro eventos esportivos programados para o fim de semana foram adiados por causa do estado de alerta na cidade. As competições são os Jogos da Terceira Idade, o 2° Festival de shows de patinação artística, o campeonato rural de futebol suíço e o um encontro de escolinhas de Voleibol.

O SOL DIÁRIO
 Veja também
 
 Comente essa história