Em Rio do Sul, comerciantes ainda temem chuva dos próximos dias Felipe Carneiro/Agência RBS

Pedro Claudino tenta tirar a lama que invadiu o consultório do seu imão Ademir

Foto: Felipe Carneiro / Agência RBS

O sábado amanheceu nublado em Rio do Sul. Mesmo com a previsão de tempo bom, as nuvens predominaram, mas não foi suficiente para relaxar quem foi atingido pela enchente que começou quinta-feira na cidade. Com o nível do rio abaixo dos 10 metros, a água permitiu que muitas pessoas iniciassem a limpeza das casas e estabelecimentos comerciais.

Com três enchentes em quatro anos, Rio do Sul aguarda obras de contenção

Veja os estragos na cidade de Rio do Sul na sexta-feira


No Centro da cidade, o movimento de limpeza foi intenso na manhã deste sábado. Com vassouras e rodos, a população tirou a lama e a sujeira que se acumulou desde quinta-feira. Mas a intenção de alguns lojistas do Centro é não retomar plenamente as atividades.

— Só vou fazer isso na semana que vem, depois que chover o que está previsto. Não sabemos o que vai acontecer — diz Márcio Lucht, dono de duas lojas no bairro.

Foto: Felipe Carneiro

Força tarefa de Lages, Curitibanos e Tubarão chegam a Rio do Sul

A preocupação de Márcio é com a chuva prevista para os próximos dias no Vale do Itajaí. Ele teme que a água suba novamente.

Já o médico Ademir Claudino, que tem o consultório no Centro, chamou o irmão Pedro para ajudá-lo na limpeza. Segundo Pedro, 30 centímetros de lodo entraram na sala. Ademir pretender limpar o local para voltar a atender logo. Como os materiais foram retirados antes, ele não teve perdas.

A situação, no entanto, não é a mesma para todas as partes do município. Nos bairros mais atingidos, como o Canoas, o nível da água baixou pouco e o recuo ainda é tímido. Por isso, poucas pessoas tentam entrar nas casas para começar a limpeza.

Foto: Felipe Carneiro

Mulher que perdeu o filho assassinado há um ano agora tem casa destruída por enchente em Rio do Sul

A Defesa Civil da cidade ainda não emitiu alerta para os próximos dias até que se confirmem quais volumes são esperados, mas não passou orientação a lojistas de que eles mantenham as atividades suspensas. O nível do rio Itajaí-Açu na cidade chegou aos 9,89 metros ao meio-dia deste sábado e baixa dois centímetros por hora.

Com histórico de enchentes, Rio do Sul vive rotina de reconstrução

Foto: Felipe Carneiro
DIÁRIO CATARINENSE
 DC Recomenda
 
 Comente essa história