Cerca de 8,4 milhões de estudantes de todo o país se preparam para encarar as provas do Enem 2015, aplicadas neste sábado e domingo. Em Santa Catarina, são 160,7 mil inscritos buscando vaga no ensino superior, financiamento em instituições privadas, intercâmbio pelo Ciências Sem Fronteiras ou validação do Ensino Médio.

Chuva faz MEC adiar Enem para 4,5 mil candidatos em Rio do Sul e Taió
Saiba como consultar o local onde você fará a prova
T24Horas irá acompanhar movimento no dia do Enem

No sábado, os estudantes irão fazer as provas de Ciências Humanas e da Natureza, com quatro horas de duração. No domingo, é a vez de Linguagens e Matemática, além da redação. Neste segundo dia, os candidatos terão cinco horas para deixar a sala.

Neste ano, os portões fecham mais cedo, às 13h (horário de Brasília) nos dois dias, mas as provas só serão entregues às 13h30min. Durante estes 30 minutos, fiscais poderão usar detectores de metal e os candidatos serão orientados a guardarem os celulares e demais equipamentos eletrônicos.

Outra mudança: neste ano, o Inep não enviou o cartão de confirmação da inscrição pelos correios. O documento mostra em qual escola o candidato deve fazer o exame, mas não é obrigatório levá-lo no dia. Quem for participar da prova deve entrar no site do Inep e conferir o cartão para checar se o local apontado pelo Inep está correto.

Fatos e assuntos recentes podem ser cobrados no exame

Redução nas inscrições quebra sequência de aumentos

Acompanhando a queda nacional no número de inscritos para o Enem deste ano, SC também registrou diminuição em relação a 2014 no total de candidatos que prestarão as provas. Serão cerca de 160,7 mil estudantes no Estado, ou quase 2% a menos que no ano passado, quando foram 164,1 mil.

No país, a queda em relação a 2014 foi bem mais acentuada - 11,2% menos candidatos, quebrando uma sequência de aumentos que vinha desde 2008.

A principal hipótese do Ministério da Educação (MEC) para a inédita queda  é a redução no número de isentos que ainda não sabem se irão prestar a prova. A pasta justifica que, ao contrário do que ocorria antes, quem ganhar isenção e faltar no exame perderá o direito de não pagar nos próximos anos. No ano passado, 2,2 milhões de pessoas faltaram, gerando prejuízo para a organização.

Cada vez mais parecido com o vestibular

Quem já tem outros vestibulares tradicionais na bagagem estranha. Ao contrário da aplicação cega de fórmulas, o Enem vai sempre defender a relação entre o que está na prova e aquilo que o estudante enxerga na vida real.

Ao menos, esse era a intenção original: nos últimos anos, explicam especialistas, a prova tem se afinado cada vez mais com as questões tradicionais, como aponta o professor Otavio Auler, do curso Pró Universidade, da UFSC e da Secretaria do Estado de Educação de SC (SED).

— Isso é percebido principalmente na Matemática e nas Ciências da Natureza, que ainda têm usado enunciados longos e interdisciplinares, mas trazem alternativas bastante objetivas. Talvez isso seja causado por uma pressão das universidades, que querem "apertar" o funil da seleção, mas nada disso é explicitado. Acredito que a prova deveria manter seu DNA interpretativo ao invés de se aproximar tanto dos vestibulares comuns — comenta Auler.

Confira abaixo as dicas para quem vai fazer a prova:

HORÁRIOS

Os portões de acesso abrem ao meio-dia e fecham às 13h. Recomenda-se que todos os participantes cheguem ao local de prova até o meio-dia (horário oficial de Brasília), já que será proibida a entrada após o fechamento dos portões.

Nesta edição, haverá uma importante mudança na aplicação. Depois que os portões fecharem, às 13h, uma série de procedimentos de segurança serão realizados e as provas só terão início às 13h30. O objetivo é evitar problemas para quem chega em cima da hora e dificultar fraudes.

PARA QUÊ SERVE?

SISU – O Sistema de Seleção Unificada é uma plataforma do MEC usada para preencher vagas em instituições públicas. O processo é realizado duas vezes por ano, sempre no início de cada semestre. As universidades divulgam as vagas e o portal seleciona candidatos com base na nota do Enem. Algumas instituições usam pesos diferentes para cada prova (uma faculdade de engenharia pode privilegiar a Matemática, por exemplo), e a plataforma do Sisu faz o cálculo automaticamente. Quem zerou na redação não pode participar.

FIES – O Fundo de Financiamento Estudantil é um "empréstimo" que o estudante usa para arcar a graduação em uma instituição particular. Permite que o aluno comece a pagar o valor um ano e meio após se formar, a uma taxa de juros de 3,4% ao ano, em até três vezes o tempo de duração do curso. O candidato precisa ter média mínima de 450 pontos nas provas e não ter zerado na redação _ uma novidade de 2015, apresentada dentro da redução de gastos na Educação.

PROUNI – O Programa Universidade para Todos concede bolsas de 100% e 50% em cursos de instituições privadas. Para se increver, é preciso ter uma média de 450 pontos nas provas e não ter zerado a redação.

CIÊNCIA SEM FRONTEIRAS – Seleciona estudantes de graduação, pós e tecnólogos para intercâmbios no exterior. Para a graduação, o candidato precisa ser brasileiro (ou naturalizado), estar matriculado em instituição de Ensino Superior, ter conseguido no mínimo 600 pontos no Enem (exames a partir de 2009), bom desempenho acadêmico e ter concluído no mínimo 20% e no máximo 90% do currículo previsto para o curso.


ÚLTIMAS DICAS

:: Que documentos eu levo para a prova?

É obrigatório um documento original com foto. São aceitos os seguintes: carteira de identidade (RG) emitida por SSP, Forças Armadas, Polícia Militar ou Polícia Federal; identificação fornecida por ordens ou conselhos de classe que tenham validade como documento de identificação; Carteira de Trabalho e Previdência Social (CTPS) emitida após 27 de janeiro de 1997; identidade do Ministério das Relações Exteriores para estrangeiros; passaporte; e carteira de habilitação (CNH) com foto.

Em caso de perda de documento de identificação, o participante deve apresentar o Boletim de Ocorrência com data de, no máximo, 90 dias antes da data da prova.

:: Que materiais eu levo?

Nada de livros ou textos. O candidato não pode portar nada além de canetas esferográficas pretas feitas de material transparente. Na lista de proibições entram: lápis, lapiseira, borracha, caneta de material não-transparente, aparelhos eletrônicos (celular, tablet, máquina fotográfica, calculadora), óculos escuros, boné, chapéu e quaisquer tipo de armas (mesmo com autorização para o porte).

Caso leve o celular, deve desligá-lo e mantê-lo em uma embalagem lacrada entregue no local na prova.


:: E o que pode me eliminar?

• Agir com incorreção ou descortesia com qualquer participante ou pessoas envolvidas nas provas.

• Perturbar a ordem no local de aplicação das provas, incorrendo em comportamento indevido durante o exame.

• Comunicar-se, durante as provas, com outro participante, verbalmente, por escrito ou por outra forma.

• Portar qualquer tipo de equipamento eletrônico de comunicação durante a realização do exame.

• Utilizar ou tentar utilizar meio fraudulento em qualquer etapa do exame.

• Utilizar livros, notas ou impressos durante a realização das provas.

VÍDEOS: Professores de SC dão últimas dicas para quem vai fazer o Enem 2015

 

DIÁRIO CATARINENSE
 Veja também
 
 Comente essa história