Estado prevê instalação de novas câmeras de segurança a partir desta quarta-feira em Joinville Salmo Duarte/Agencia RBS

Sala de videomonitoramento funciona provisoriamente na sede do 8º Batalhão da PM

Foto: Salmo Duarte / Agencia RBS

Após três adiamentos de instalação das cem novas câmeras de monitoramento nas ruas de Joinville, os equipamentos finalmente começarão a ser implantados. Agora, a conclusão dos trabalhos só depende das condições do tempo. A previsão é de que a rede de fibra óptica seja ativada amanhã e, se não chover, a instalação começa na quarta-feira.


Confira o mapa com a localização de onde serão instaladas as câmeras


Leia as últimas notícias de Joinville e região

As câmeras entrarão em operação uma de cada vez na medida em que forem instaladas, permitindo que as equipes de monitoramento tenham acesso às imagens. Os painéis analógicos que transmitem as imagens na Central Regional de Emergência (CRE) também serão substituídos por equipamentos mais modernos. Se o tempo colaborar, boa parte deles deve estar operando até o final de outubro.

De acordo com o capitão Daniel Henrique Rodrigues, ligado à Secretaria da Segurança Pública, a sala de videomonitoramento da CRE, que funciona na sede do 8º Batalhão da Polícia Militar, tem capacidade para receber os novos sinais, mas não comporta a ampliação do espaço físico. Por isso, o monitoramento na CRE será provisório.

— A central tem capacidade de monitorar as câmeras, mas está num ambiente saturado — explica o capitão Rodrigues.

A Polícia Militar pretende implantar pelo menos mais quatro salas de videomonitoramento na cidade para desafogar o trabalho na CRE. A expectativa é de que as salas funcionem em uma base da PM no bairro Aventureiro, na sede da 3ª companhia que está sendo construída na Zona Industrial, no ginásio Abel Schulz, no Centro, e na sede do 17º Batalhão da PM, na zona Sul.

A base da Zona Industrial, que tem o apoio privado, deve ficar pronta até novembro. Já a sala no ginásio Abel Schulz precisa de uma aprovação da Prefeitura. Segundo a Secretaria de Segurança Pública, a licitação para providenciar as reformas e a compra de mobílias das salas de suporte está em andamento.

Por enquanto, a PM pretende realizar o serviço com o efetivo de policiais e agentes temporários já existente. A corporação enviou um pedido ao comando-geral solicitando mais policiais e agentes, mas não divulgou os números.

Meta é ter 300 câmeras

O mapeamento final das câmeras foi feito com base na demanda de ocorrências e possibilidades de alcance da rede de fibra óptica. Serão implantadas 50 câmeras na área monitorada pelo 8º Batalhão (Norte, Leste o Oeste) e 50 na região do 17º Batalhão (Sul). Com as 41 câmeras analógicas já existentes, a cidade passa a contar com 141. A expectativa do Estado é chegar a 300 câmeras em Joinville.

A Notícia teve acesso aos pontos de instalação na zona Norte. Serão oito no bairro Boa Vista, quatro no Comasa, dois no Espinheiros, 13 no Iririú, quatro no Jardim Iririú, três no Jardim Paraíso, uma no Jardim Sofia, três no Vila Nova, 11 no Aventureiro e um no Fórum. Os locais escolhidos, diz o comandante da 5ª Região da PM, Benevenuto Chaves, se deve ao número de ocorrências e vulnerabilidade.

LINHA DO TEMPO

10/2013
PM divulga o mapeamento de novos pontos de câmeras de monitoramento.

11/2014
Primeira previsão de instalação das câmeras é anunciada. Briga judicial entre empresas que concorreram à licitação atrapalha procedimento.

2/2015
Segunda previsão para instalação das câmeras é anunciada. Secretaria de Segurança Pública decide aproveitar a mesma rede de fibra ótica que seria instalada pelo município em um convênio com o Estado.

5/2015
Assinatura de convênio entre Prefeitura e Estado para instalação de fibra ótica é realizada.

8/2015
Terceira previsão para instalação das câmeras é anunciada, mas a não adequação das salas de monitoramento para dar apoio à CRE prejudica a entrada em funcionamento.

10/2015
Quarta previsão de instalação das câmeras é anunciada. PM encontra uma solução paliativa e decide instalar os servidores na CRE.

A NOTÍCIA
 Veja também
 
 Comente essa história