Os Estados Unidos apreenderam 191 toneladas de cocaína no ano fiscal de 2015, um aumento de 20% em relação a 2014, o que reflete a crescente colaboração regional no combate às drogas, informou nesta quinta-feira o chefe do Comando Sul, general John Kelly.

Há três anos, as autoridades americanas capturaram 140 toneladas de cocaína, e 158 toneladas no ano fiscal de 2014, entre 1º de outubro e 30 de setembro. Em 2015, foram 191 toneladas, apesar da redução de recursos, destacou Kelly.

"Por que está subindo?! Porque há mais sucesso, porque países como Colômbia, Panamá, Costa Rica, Nicarágua, Honduras e El Salvador estão participando e se envolvendo no combate às drogas, com grandes custos, principalmente em vidas", disse o general Kelly à CNN em Espanhol.

Os trabalhos do Comando Sul se concentram em combater o tráfico de cocaína, heroína e metanfetaminas no Caribe e no corredor que se estende da Colômbia até a América Central e o México, portas de entrada para os Estados Unidos, o maior mercado mundial de drogas.

"Fazemos muito pouco nos Estados Unidos para enfrentar o problema da demanda de drogas, reconheceu Kelly, assinalando que "de fato, em alto grau tornamos isto mais atrativo".

O general revelou ainda que o tráfico de maconha na região caiu, diante da crescente produção nos Estados Unidos.

Peru é o principal produtor mundial de cocaína, seguido de Colômbia e Bolívia, segundo as Nações Unidas.

* AFP

 DC Recomenda
 
 Comente essa história