Ao menos 55 pessoas morreram e dezenas ficaram feridas em atentados contra mesquitas nesta sexta-feira na Nigéria.

Vinte e sete pessoas morreram e 96 ficaram feridas após explosão de uma bomba em uma mesquita recém-inaugurada em Yola, a capital do estado nigeriano de Adamawa, afirmou a Agência Nacional de Gestão de Emergência (NEMA).

A explosão na mesquita de Jambutu Juma, pouco depois de o imã terminar sua oração inaugural.

A detonação aconteceu horas depois de 28 pessoas morrerem em um atentado suicida na mesquita de Maiduguri, a capital do estado de Borno.

"Quando os fiéis se levantaram após o sermão, houve uma enorme explosão", explicou um voluntário que ajudou no resgate das vítimas.

"Houve um momento de confusão e havia dezenas de fiéis deitados no chão encharcados de sangue. Ainda estamos cuidando das vítimas para separar os mortos dos feridos", prosseguiu.

"Até agora, 27 pessoas morreram e 96 ficaram feridas", afirmou à AFP o coordenador da NEMA em Yola, Sa'ad Bello.

Yola era considerado um lugar relativamente seguro ante a insurgência do Boko Haram, que devastou o nordeste do país nos últimos seis anos.

Milhares de pessoas fugiram para esta cidade no último ano, já que o grupo islamita, fortemente armado, arrasou povos e aldeias em toda a região.

Porém, os alarmes voltaram a soar quando um artefato explosivo explodiu em um acampamento de desabrigados ao sul da cidade no mês passado, matando sete pessoas e ferindo outras 20.

Também ocorreram vários ataques suicidas no norte do estado, próximos à fronteira com Borno, o mais afetado pela violência.

Outras 28 pessoas morreram no atentado suicida registrado em Maiduguri, berço do grupo islamita.

"Cotamos 28 corpos de vítimas", afirmou à AFP Umar Sani, miliciano que participou nos trabalhos de emergência.

O número foi confirmado por um morador, Musa Sheriff, que também ajudou nas operações de resgate.

O ataque aconteceu durante a primeira oração da manhã e foi realizado por uma única pessoa, apesar de falarem em duas explosões.

Este é o sexto atentado suicida desde o início de outubro em Maiduguri, onde nasceu o Boko Haram em 2002, antes de lançar uma insurreição que já causou mais de 17.000 mortos e 2,5 milhões de deslocados.

Ao menos 76 pessoas morreram nos atentados de Maiduguri, capital do Estado de Borno, noroeste da Nigéria, zona fronteiriça com Níger, Chade e Camarões, onde o Haram também ataca que forma recorrente.

Mais cedo, o Boko Haram tomou a cidade camaronesa de Kerawa, no extremo norte da fronteira com a Nigéria, mas o exército camaronês anunciou depois ter retomado o controle do local.

"Eles controlam Kerawa", afirmou à AFP uma fonte de segurança que pediu anonimato, antes do anúncio de recuperação da cidade.

A fonte também mencionou haver vários civis mortos, sem dar mais detalhes.

* AFP

 DC Recomenda
 
 Comente essa história