O gigantesco furacão Patricia, o mais forte da história, tocou a terra na tarde desta sexta-feira no estado de Jalisco, na costa mexicana do Pacífico, informaram as autoridades.

"O furacão acaba de tocar a terra a poucos minutos nas imediações de Emiliano Zapata", Jalisco, disse à emissora Milenio Roberto Ramírez, diretor-geral da Comissão Nacional da Água (Conagua).

Segundo o Centro Nacional de Furacões dos Estados Unidos (NHC), o furacão se localizava em terra às 21h15 (de Brasília) e continua na categoria 5, com ventos de 270 km/h.

Antes de tocar a terra, Patricia registrava ventos firmes de 325 km/h, o furacão mais potente registrado na história, superando o tufão Haiyan, que devastou as Filipinas em novembro de 2013.

"Patricia já está na costa do México. Não saiam. Protejam-se e sigam as instruções da Defesa Civil. Estou em alerta", escreveu o presidente Enrique Peña Nieto em sua conta no Twitter.

O governo mexicano declarou estado de emergência diante da chegada do fenômeno, que atravessará uma zona onde há cerca de 400.000 pessoas.

O presidente dos Estados Unidos, Barack Obama, ofereceu nesta sexta-feira seu apoio e assistência aos mexicanos. "Nossos pensamentos estão com o povo mexicano, que se prepara para o furacão Patricia", escreveu Obama no Twitter.

"Os especialistas em desastres da USAID (agência de ajuda dos EUA) estão no local prontos para ajudar", acrescentou o presidente.

A ex-secretária de Estado e atual candidata presidencial Hillary Clinton também enviou mensagens de apoio aos mexicanos.

"Para todos os que estão no caminho do furacão Patricia, sigam @CENAPRED_mex para encontrar abrigo e mais informações. Pensando em vocês", escreveu Clinton, referindo-se ao Centro Nacional de Prevenção de Desastres do México.

O governo mexicano declarou estado de emergência e já ordenou a evacuação de pequenos povoados costeiros, o fechamento de vários portos, a suspensão das aulas nas áreas de risco e já começou a retirada de turistas mexicanos e estrangeiros do balneário de Puerto Vallarta.

Estima-se que cerca de 21.000 turistas mexicanos e 7.000 estrangeiros estivessem no balneário localizado no estado de Jalisco - na trajetória de Patrícia.

Sem/lth/yow/tt/mm

 Veja também
 
 Comente essa história