Informação na hora certa, barragens do Alto Vale e obras pontuais fizeram a diferença em Blumenau Patrick Rodrigues/Agencia RBS

Rio Itajaí-Açu atingiu 10,03 à 1h desta sexta-feira em Blumenau

Foto: Patrick Rodrigues / Agencia RBS

Cultura de prevenção, informação na hora certa, operação das barragens do Alto Vale e do dique da Fortaleza e obras pontuais foram essenciais para as consequências da cheia do Itajaí-Açu serem minimizadas em Blumenau. Mesmo com o rio alcançando 10,03 metros e 142 ocorrências registradas entre quarta a sexta-feira pela Defesa Civil, nenhum morador ficou ferido e não houve grandes perdas, com exceção do deslizamento da Nova Rússia.

::: Leia mais notícias em santa.com.br

O secretário municipal de Defesa do Cidadão, Marcelo Schrubbe, avalia que a comunidade está aprendendo a lidar com um fenômeno da natureza que é tão recorrente no Vale. Com informações sobre as previsões de chuva e do nível do rio, os blumenauenses souberam agir na hora certa: 

— Esse trabalho não começou hoje e vem sendo intensificado. Houve 80 deslizamentos, duas desses de grande porte e ninguém ficou ferido. Isso ocorreu porque tiramos as pessoas na hora certa e elas já sabiam o que fazer e como fazer. Estamos conseguindo dar à população a informação com a segurança que ela precisa em um tempo hábil.

Segundo Schrubbe, uma série de fatores colaborou para os danos serem os menores possíveis em uma enchente de 10 metros, considerada média para o município. Entre eles, a previsão de chuva do Alertablu e a do nível dos rios do Centro de Operação do Sistema de Alerta do Itajaí-Açu (Ceops) e o conhecimento técnico da Defesa Civil durante a operação das barragens do Alto Vale, que possibilitou que as águas escoassem no tempo certo. Schrubbe ainda destaca as obras de macrodrenagem e desassoreamento nos ribeirões e a eficácia do dique da Fortaleza, que depois de duas décadas ficou pronto no ano passado e passou pela primeira enchente, sendo acionado de forma recorrente há três semanas. 

— Por anos pedimos que a obra ficasse pronta. A Fortaleza ficou livre de enchentes neste ano, mesmo com rio chegando a 10 metros, quando parte do bairro ficava debaixo d’água – comemorou o morador e presidente da Comissão de Defesa e Desenvolvimento do bairro Fortaleza, Anésio Kirchner.

Para o secretário de Estado de Defesa Civil, Milton Hobus, Blumenau é referência para o Brasil em relação à prevenção e na resposta pós-desastres climáticos. Segundo ele, o sistema das barragens na bacia do Itajaí-Açu evitou que as águas ultrapassassem os 10 metros:

— As obras estruturantes estão mudando o perfil do Vale e do Estado nas situações de risco. Muitas famílias que eram atingidas agora têm tempo de procurar um abrigo, retirar seus móveis de se manter em segurança.

JORNAL DE SANTA CATARINA
 DC Recomenda
 
 Comente essa história