Mário Motta: tem uma bagunça perto do cemitério e ninguém pra organizar Ricardo Sardá/Arquivo Pessoal

Motoristas e empresas parecem se aproveitar da bagunça e estacionam seus carros e equipamentos dos dois lados da via

Foto: Ricardo Sardá / Arquivo Pessoal

E já que estamos por perto, enquanto a Prefeitura de Florianópolis e a Celesc não terminam as obras da Rua Pastor William Richard Schisler Filho, os motoristas e empresas parecem se aproveitar da bagunça e estacionam seus carros e equipamentos dos dois lados da via, principalmente próximo ao cemitério, praticamente trancando o trânsito nos dois sentidos.

A foto do Ricardo Sardá mostra a dificuldade que um ônibus enfrenta para transitar e nem Guarda Municipal ou Policial Militar aparece para colocar ordem na casa.
 
Confira as notícias do colunista Mário Motta
Acompanhe as notícias da Grande Florianópolis
Curta a página da Hora de Santa Catarina no Facebook

HORA DE SANTA CATARINA
 Veja também
 
 Comente essa história