Apesar de ser uma tendência mundial, o aluguel informal de quartos e casas, como vem ocorrendo nesta Oktoberfest, gera polêmica no ramo hoteleiro. O presidente do Sindicato dos Hotéis, Restaurantes, Bares e Similares de Blumenau e Região (Sihorbs), Emil Chartouni Neto, afirma ser contrário aos negócios que não têm registro para funcionamento, o que, de acordo com ele, pode gerar concorrência desleal.

– Se todos forem registrados e fiscalizados, não vemos problema, mas não concordamos com a ilegalidade – avalia.

::: Especialista fala das vantagens e perigos das hospedagens alternativas

Chartouni defende que haja regularização e fiscalização sobre os negócios para que a segurança do cliente e a qualidade do atendimento sejam mantidas. O dirigente garante que o sindicato aumentará a fiscalização sobre a atuação de hostels informais na próxima Oktoberfest.

::: Confira outras informações sobre a Oktoberfest
::: Acesse aqui o guia oficial da festa

O assunto também atrai a atenção do governo federal, que estuda maneiras de tributar a operação – explorada mundialmente por empresas como Airbnb e Homeaway – como alternativa para aumentar suas receitas.


Acompanhe a Oktoberfest pelo Instagram do Santa e participe da cobertura usando a hashtag #oktoberblumenau.

JORNAL DE SANTA CATARINA
 Veja também
 
 Comente essa história