Os negociadores de 195 países reunidos em Bonn aprovaram nesta sexta-feira um texto base de negociação para a conferência do clima de Paris, que deve produzir um acordo mundial e ambicioso para conter o aquecimento global.

"O texto irá tal como está a Paris", declarou o co-presidente da reunião, o argelino Ahmed Djoghalf, aos representantes presentes.

O texto de 55 páginas para a COP21 de Paris, em dezembro, foi criticado durante a última sessão plenária por sua falta de clareza. A negociadora francesa, Laurence Tubiana, pediu que os países mudem de método e cheguem em Paris com "um espírito de compromisso".

"Se queremos transformar este texto em acordo jurídico, devemos trabalhar de outra forma em Paris", disse o Peru na sessão de encerramento da semana de discussão na ex-capital alemã.

"O texto não é exatamente o que eu esperava para o início da conferência de Paris", lamentou Tubiana.

"Nós não negociamos de fato esta semana, apenas esclarecemos as opções, mas não podemos fazer isso da próxima vez, vocês devem estar prontos para negociar em Paris desde o primeiro dia", insistiu a embaixadora francesa.

O pontapé inicial da COP21 será dado pelos Chefes de Estado em 30 de novembro, e as delegações irão retomar as negociações durante vários dias.

Na segunda semana da COP, as discussões serão a nível ministerial: nesta etapa, farão a arbitragem final para concluir um acordo para manter o aquecimento global abaixo de 2°C acima dos níveis pré-industriais.

* AFP

 Veja também
 
 Comente essa história