Obra do antigo restaurante Frohsinn, em Blumenau, tem prazo adiado Gilmar de Souza/Agencia RBS

Obra deve terminar só depois de dezembro em Blumenau

Foto: Gilmar de Souza / Agencia RBS

A primeira etapa da reforma do restaurante Frohsinn, destruído por um incêndio em 20 de agosto de 2014, deve encerrar depois de dezembro, prazo previsto inicialmente pela prefeitura de Blumenau. A chuva e o atraso no fornecimento da madeira cambará – que tem uma medida diferente do padrão e é usada na cobertura da estrutura enxaimel – fizeram com que a obra ficasse em ritmo lento por três semanas.

:: Reforma do antigo restaurante Frohsinn, em Blumenau, vai seguir técnica enxaimel
:: GALERIA: veja mais fotos da reforma do Frohsinn

Segundo Rogério Pinheiro, sócio-proprietário da Soá Construtora, empresa responsável pela restauração do imóvel, além do atraso na encomenda da madeira especial, o tempo chuvoso também prejudica o andamento da obra:

— Ficamos três semanas praticamente parados por conta da entrega da madeira cambará, que precisa medir 12 metros para a cobertura e não é toda madeireira que faz, e também pelo tempo chuvoso. Depois da madeira chegar do Mato Grosso esperamos finalizar a estrutura do telhado entre outubro e novembro, se o tempo colaborar. Inicialmente o novo prazo de entrega da obra é janeiro.

A engenheira responsável pela planilha orçamentária e memorial descritiva do imóvel, Marli Rupp, que acompanha tecnicamente a obra do novo Frohsinn, conta que o cenário já mudou bastante. Onde antes só era possível ver as cinzas do Frohsinn agora já se consegue perceber a estrutura enxaimel levantada, o fechamento da alvenaria e a base da cobertura do imóvel. 

— Como o trabalho é praticamente todo ao ar livre, o tempo precisa colaborar para que tudo seja finalizado. O trabalho deve retornar totalmente ainda nesta semana — conta sobre a obra que começou em 10 de junho e está orçada em R$ 380 mil, valor da indenização da seguradora.


O futuro do local após a reforma continua incerto. O secretário de Turismo de Blumenau, Ricardo Stodieck, conta que as discussões sobre quem assumirá o Frohsinn seguem abertas. Assim que for definida a ocupação a segunda parte da reforma, projetos hidráulico e elétrico serão baseados na necessidade de quem ocupar o prédio.

O Santa noticiou

2014

- 20 de agosto: Frohsinn pega fogo.
- 9 de setembro: técnicos do Instituto Geral de Perícias não conseguem apontar as causas do incêndio.
- 20 de outubro: reportagem diz que seguradora Mapfre contratou um serviço para orçar a reforma do prédio.
- 16 de dezembro: primeira parcela da indenização é depositada. A licitação da reforma estava prevista para janeiro

2015
-
8 de fevereiro: lançado o edital para contratar a empresa que reconstruirá o prédio. O projeto, porém, não tem interessados.
- 12 de junho: começa obra de reconstrução.
- 20 de agosto: um ano após o incêndio, estrutura enxaimel começa a ser levantada com madeira cambará.
- Outubro: construtora aguarda madeira para dar sequência à cobertura da estrutura enxaimel. Novo prazo para finalizar obra é janeiro

JORNAL DE SANTA CATARINA
 Veja também
 
 Comente essa história