Uma mulher palestina morreu neste neste domingo após ser baleada por uma patrulha fronteiriça em Hebron, no sul da Cisjordânia, após tentar apunhalar um agente, informaram as autoridades israelenses.

"Uma palestina que agia de maneira suspeita se aproximou das forças policiais. Foi pedido que ela se identificasse e de repente ela tirou uma faca e se aproximou gritando. Os agentes então dispararam contra ela e a neutralizaram", disse a polícia israelense em comunicado.

A palestina não resistiu aos ferimentos e morreu horas depois, informou a polícia.

Mais cedo, um israelense foi ferido na Cisjordânia ocupada por um palestino que o agrediu com uma faca e conseguiu fugir, anunciou o exército israelense.

A agressão ocorreu perto da colônia de Mezad, ao nordeste de Hebron, informaram os serviços de emergência israelenses.

A pessoa ferida estava dirigindo e precisou parar o carro após ser apedrejado, segundo o exército.

O motorista foi agredido quando saía do carro, disse.

"O palestino atacou o israelense neste momento, e o apunhalou no peito antes de fugir", disse o exército.

Tratam-se dos últimos episódios de uma longa série de ataques, a maioria com armas brancas, cometidos por palestinos isolados contra soldados, policiais ou civis israelenses desde 1º de outubro passado.

Desde então, a onda de violência causou a morte de 54 palestinos e oito israelenses.

Metade dos mortos palestinos morreram quando atacavam policiais, soldados ou civis israelenses, na maioria dos casos com facas.

* AFP

 Veja também
 
 Comente essa história