Petrobras pretende cortar mais de US$ 9 bilhões em investimentos Agência Petrobras/Divulgação

Todo o esforço de planejamento do comando da estatal agora mira a elaboração de um novo orçamento para 2016

Foto: Agência Petrobras / Divulgação

A Petrobras decidiu arquivar o projeto de anunciar uma revisão do seu plano de negócios para este ano, apurou o Broadcast, serviço de notícias em tempo real da Agência Estado. Todo o esforço de planejamento do comando da estatal agora mira a elaboração de um novo orçamento para 2016, com a revisão das premissas de câmbio e preço do barril de petróleo.

STF autoriza que Lula e ex-ministros sejam ouvidos

Mesmo sem um novo plano formal para este ano, a diretoria quer cortar investimentos. A intenção é manter os desembolsos abaixo de US$ 20 bilhões, cifra inferior aos US$ 29 bilhões projetados em junho.

Para o ano que vem, o investimento será ajustado a um dólar médio de R$ 3,80 e uma cotação média do barril de petróleo de US$ 55. Valores bem diferentes dos apresentados em junho, quando a estatal anunciou o plano de negócios 2015-2019. Na época, a companhia esperava trabalhar em 2016 um câmbio de R$ 3,26 e um barril de petróleo de US$ 70.

CPI da Petrobras aprova convocação de Bendine

Os números foram apresentados pela diretoria na última reunião do conselho de administração, a primeiro comandada por Nelson Carvalho, que substituiu Murilo Ferreira, presidente da Vale. Ferreira pediu licença, até novembro, da presidência do conselho.

PF indica dinheiro da Petrobras como doação para Dilma, diz jornal

A revisão do orçamento para 2016 reflete o cenário de incertezas da economia e da indústria do petróleo. A disparada do dólar compromete o caixa da Petrobras, que tem cerca de 80% de sua dívida atrelada à moeda americana. No terceiro trimestre, o endividamento aumentou em R$ 100 bilhões - a dívida total da companhia beira R$ 500 bilhões.

*Estadão Conteúdo

 Veja também
 
 Comente essa história