PF de Joinville faz 'Operação Mascada' contra falsificação de dinheiro Polícia Federal/Divulgação

Segundo a Polícia Federal, o grupo pretendia realizar um derrame expressivo de cédulas falsas na região

Foto: Polícia Federal / Divulgação

A Polícia Federal de Joinville deflagrou na manhã desta terça-feira uma operação especial para prender uma quadrilha suspeita de falsificar notas de R$ 100 na região.

Estão sendo cumpridos quatro mandados de prisão e outros oito de busca e apreensão em Jaraguá do Sul, Guaramirim, e Curitiba. A operação está sendo chamada de "Mascada", que significa grande quantidade de dinheiro vivo.

Os trabalhos de investigação começaram em junho deste ano, quando a Polícia Militar prendeu duas pessoas em Balneário Barra do Sul.  Elas estavam com R$ 4,5 mil em cédulas falsas de R$ 100. Como é um crime federal, a PF de Joinville entrou na investigação. Um mês depois, também foram apreendidos R$ 20 mil em Jaraguá do Sul e Balneário Camboriú.

No último dia 10 de outubro, policiais federais flagraram um dos integrantes do grupo no momento em que procedia a confecção de cédulas falsas, num total de 84, que estavam sendo produzidas em um apartamento em Itajaí.

Leia mais notícias de Joinville e região   

Duas pessoas foram presas, e foram apreendidos todos os equipamentos para a produção do dinheiro, inclusive matriz e materiais que eram empregados para reproduzir alguns elementos de segurança das cédulas.

Segundo a Polícia Federal, o grupo pretendia realizar um derrame expressivo de cédulas falsas na região, especialmente aproveitando-se da realização das festas de outubro em Santa Catarina.

A fabricação e distribuição de cédulas falsas constitui o crime previsto no art. 289 do Código Penal (com pena de três a 12 anos de reclusão).

A PF também investiga a atuação do grupo em outros crimes, entre os quais receptação, adulteração de documento veiculares e sinais identificadores, estelionato, furto e associação criminosa.


Polícia encontrou R$ 4,5 mil em cédulas falsas de R$ 100. Foto: Divulgação
A NOTÍCIA
 Veja também
 
 Comente essa história