Polícia aumenta rondas e procura autores de pedradas em veículos na SC-401, em Florianópolis Diana Vermohlen/Divulgação

Ataques a veículos aconteceram entre quinta e sexta-feira na rodovia.

Foto: Diana Vermohlen / Divulgação

Policiais militares e rodoviários intensificaram ações de inteligência e rondas na SC-401, na altura do cemitério Jardim da Paz, onde houve relatos de motoristas que tiveram pedras lançadas contra os veículos, em Florianópolis.

Os militares ainda não sabem se a intenção dos bandidos é cometer assaltos ou praticar vandalismo. A apuração indica que os autores lançaram as pedras das margens da rodovia e não de viaduto ou passarela.

Depois de duas noites com os ataques (quinta e sexta-feira), na noite de sábado para domingo as polícias não tiveram nenhum novo registro.

A operação para identificar a autoria e prender os responsáveis mobiliza a Polícia Militar Rodoviária e o 4º Batalhão da PM.

— Estamos atentos, reforçamos as rondas na região e estamos em busca dos autores. Já temos um suspeito, que me parece ser da região — afirmou o comandante do 4º BPM, tenente--coronel Araújo Gomes, destacando que PMs do setor de inteligência atuam nos bairros próximos.

A recomendação de Araújo Gomes e do major Fábio Martins, da Polícia Militar Rodoviária, é que motoristas que tiverem o veículo atingido não parem imediatamente no local e sim mais para frente quando houver um ponto seguro, com luminosidade e de preferência em que haja algum estabelecimento próximo.

Em seguida, os policiais orientam para ligar imediatamente ao 190.

Desde quinta-feira, o DC apurou que foram ao menos oito boletins de ocorrências registrados pela Polícia Militar Rodoviária.

Os ataques atingiram vidros traseiros, dianteiros e laterais de automóveis e ônibus, foram entre 20h e 22h, no sentido Centro-Norte da Ilha.

Apreensão e medo

Em depoimentos nas redes sociais, motoristas relataram os casos e também os momentos de apreensão e medo:

"Amigos, CUIDADO! O ônibus que eu estava (TICAN-TICEN Direto) teve o pára-brisas atingido por uma grande pedra, na descida do morro do Jardim da Paz, direção norte da Ilha", disse um internauta.

"Cara, só ouvi um estouro do vidro. Meu anjo da guarda é muito forte, por pouco a pedra não pega na cabeça. Policial falou que já tem mais de dez ocorrências. No momento não sabia se era tiro ou pedra. Mais na frente encontrei a polícia, parei e vi a pedra dentro do carro", narrou outra vítima.
DIÁRIO CATARINENSE
 Veja também
 
 Comente essa história