Por causa de greve, só os caixas eletrônicos funcionam nos bancos do Centro de Joinville Claudia Baartsch/Especial

Agência do banco Itaú, no Centro de Joinville

Foto: Claudia Baartsch / Especial

O fim da manhã desta quarta-feira foi diferente nos bancos do Centro de Joinville. As filas e o movimento intenso nas portas giratórias deram lugar a vidros e portas fechadas e cartazes indicando a greve dos bancários.

Leia as últimas notícias de Joinville e região

caixas eletrônicos funcionaram na maioria das agências públicas e privadas do Centro. Nos bairros, o atendimento foi normal na parte da manhã, mas no início da tarde as agências também começaram a sentir o efeito da greve. 

Os bancários de todo o Estado decidiram seguir o indicativo de greve anunciado na última semana pelo comando nacional da categoria.

Os bancários Mário Poerner e Hilbert Arend, integrantes do Sindicato dos Bancários de Joinville, passaram boa parte da manhã informando os clientes de uma das agências do Centro. Na escadaria, eles abordavam os usuários e informavam da greve.

A dona de casa Suiara Azevedo, de 58 anos, esperava o marido para fazer uma trasferência bancária. Ela foi ajudada por estagiários e conseguiu fazer a transação pelo caixa eletrônico.

Em outra agência, no Centro de Joinville, Narcisa dos Santos, 44 anos, teve uma surpresa desagradável quando chegou de Brusque para fechar o negócio da compra de um carro novo para a família.

De acordo com ela, na agência do Banco Itaú da rua XV de Novembro, nenhum dos operadores de caixa estavam atendendo, e visto que a transação que ela tentava fazer não era permitira nos caixas eletrônicos, a orientação foi para que aguardasse o fim da greve da categoria.

— Ninguém é obrigado a avisar o cliente que o banco vai parar, mas com certeza é uma frustração grande. Se eu soubesse que tudo estava parado por aqui, teria ficado em Brusque e tentado resolver por lá, onde a greve ainda não chegou com tanta força — explicou Narcisa.

Por outro lado, na agência central do Banco do Brasil, o joinvilense Ulysses Guerra, 53 anos conseguiu resolver seus problemas com o banco mesmo com a equipe reduzida que ainda prestava atendimento na unidade.

— São pouquíssimas pessoas atendendo, mas não tive de esperar muito, e fui muito bem atendido. Com toda essa confusão da greve, eu achei que nada ia dar certo por aqui, mas ainda assim resolvi arriscar — explicou o aposentado.

A paralisação ocorre pela falta de acordo com a Federação Brasileira de Bancos (Febraban), especialmente em relação ao índice de reposição salarial.

Enquanto a categoria reivindica 16% de aumento (9,88% da inflação no período pelo INPC mais 6,12% de ganho real), a federação dos bancos oferece 5,5% mais abono único de R$ 2,5 mil. De acordo com os bancários, a opção pela greve se deu após mais de 50 dias sem avanço nas negociações.

A expectativa dos bancários de Joinville é de que a greve seja ampliada a partir desta quarta-feira para os bairros. Não há data para o término da paralisação, que depende de avanços na negociação nacional.

Como agir

A Febraban divulgou uma cartilha sobre como os clientes dos bancos devem proceder durante o período em que as agências permanecerão fechadas. Veja abaixo as principais dicas:

Caixas eletrônicos - Os caixas eletrônicos continuarão em funcionamento durante o período de greve. Neles, é possível pagar contas, sacar dinheiro em espécie, fazer transferências, entre outros serviços.

Internet banking - O serviço de monitoramento da conta bancária pela internet também continuará disponível tanto em computadores quanto por aplicativos de celular. Por esse meio, é possível fazer a maioria dos serviços disponíveis nos caixas eletrônicos.

Lotéricas e Correios - Nos chamados correspondentes bancários, que incluem também alguns supermercados, é possível pagar contas, fazer depósitos, sacar dinheiro e benefícios, além de outros serviços como consulta de saldos em conta corrente e poupança.

Benefícios - Aposentados e pensionistas do INSS poderão fazer o saque de benefícios por meio dos caixas eletrônicos com a posse de seu cartão magnético. Caso seja necessário um acompanhante, a Febraban recomenda que seja um parente ou amigo próximo.

Cartão e cheques - O serviço de pagamento de compras e serviços por cartão de crédito ou débito e cheque permanecerá inalterado.

A NOTÍCIA
 Veja também
 
 Comente essa história