O rei Felipe VI, da Espanha, pediu nesta sexta-feira que se evite erguer "muros emocionais" no país, alertando que as divisões "empobrecem e isolam", ante a intenção dos separatistas catalães de lançar um processo de secessão.

Sem citar em momento algum esta região do nordeste da Espanha, onde partidos separatistas obtiveram a maioria parlamentar nas eleições regionais de 27 de setembro, o monarca aproveitou a cerimônia de entrega dos prêmios Princesa de Astúrias, em Oviedo (norte), para fazer um apelo pela unidade do país.

"Quando se promovem divisões, algo muito profundo se quebra em nós mesmos, no nosso próprio ser, em nossos corações. Que ninguém construa muros com os sentimentos", afirmou.

"As divisões nunca tornam um povo grande, só o empobrecem e o isolam. Evitemos as fraturas sociais que tanto dano fazem", acrescentou o monarca, a três dias da formação do novo Parlamento catalão.

Ali, as duas chapas separatistas terão uma maioria absoluta de 72 de 135 cadeiras, com as quais se consideram legitimadas para iniciar um processo de secessão para declarar em 2017 uma república catalã, embora 52% dos eleitores não tenham apostado na separação nas últimas eleições.

Em Madri, o chefe do governo espanhol, Mariano Rajoy, assegura que fará respeitar a lei e que não permitirá a separação desta região de 7,5 milhões de habitantes e um quinto da riqueza da Espanha.

Nesta sexta, o rei lançou a mesma mensagem e se mostrou convencido de que o país continuará unido.

"Em toda sociedade democrática como a nossa, a defesa da legalidade e dos princípios constitucionais é a garantia dos direitos e das liberdades de todos os cidadãos", disse.

"Continuemos construindo a Espanha, convencidos e muito conscientes de que uma nação europeia com raízes milenares e vocação universal como a nossa continuará unida em seu caminho rumo a um futuro de maior concórdia e progresso", concluiu.

* AFP

 DC Recomenda
 
 Comente essa história