STF autoriza a volta de Elizeu Mattos à prefeitura de Lages Vani Boza/Agencia RBS

Elizeu Mattos deverá retornar à prefeitura na próxima segunda-feira.

Foto: Vani Boza / Agencia RBS

O ministro presidente do Supremo Tribunal Federal (STF), Ricardo Lewandowski, deferiu liminar que possibilita o retorno ao cargo do prefeito de Lages, Elizeu Mattos (PMDB).

O político estava afastado desde o dia 5 de dezembro em razão das denúncias da Operação Águas Limpas, que apurou um esquema de corrupção e pagamento milionário de propinas na Serra catarinense.

A decisão do presidente do STF possibilita que Elizeu retorne à função, mas outras medidas cautelares ainda podem ser tomadas pelo Tribunal de Justiça de Santa Catarina (TJ-SC) ou pelo juiz da Vara da Fazenda Pública de Lages, conforme entenderem necessário e suficiente.

Basicamente, Lewandowski entendeu que a inexistência de previsão de encerramento do processo e o afastamento de forma indefinida atingem o pleno exercício da democracia porque poderiam perpetuar por anos, impedindo o exercício do cargo ao qual foi legitimamente eleito.

Além disso, no entendimento do presidente do STF, o afastamento representaria uma clara antecipação dos efeitos de um eventual juízo condenatório. Lewandowski também observou ainda que o afastamento já durava mais de 293 dias.

"Aplica-se, neste caso, a percuciente ilação de Rui Barbosa de que "jamais se podem eternizar medidas restritivas de direitos, porque sempre estão sujeitas a condições clausulares dispostas em lei e a limitações no tempo", ressaltou o presidente do STF no despacho, concedido ainda na quinta-feira.

O pedido de liminar havia sido feito pelos advogados de defesa Ruy Samuel Espindola e Rodrigo Valgas dos Santos.

Em junho, o Tribunal de Justiça de SC havia prorrogado o afastamento de Elizeu até o fim da instrução processual. A determinação inicial que o tirou da função foi dada também pelo TJ-SC em dezembro e valia por 180 dias.

Proibido de manter contato com outros denunciados

Após a decisão do STF, o Tribunal de Justiça de Santa Catarina revogou nesta sexta-feira as medidas cautelares que havia contra o prefeito como as proibições de se ausentar da Comarca sem autorização judicial, frequentar bares, boates, bailes e festas e o recolhimento domiciliar no período noturno e nos finais de semana e feridados.

A medida é do desembargador Ernani Guetten de Almeida. Para ele, as restrições eram incompatíveis ao exercício do cargo público. O desembargador manteve a Elizeu a proibição de manter contato com qualquer um dos codenunciados, informantes e testemunhas do processo. O político deve ainda comparecer a todos os atos do processo a que for intimado.

Justiça aceita denúncia da Operação Águas Limpas e revoga prisão de Elizeu Mattos
Bloco de Notas: Relator revela trechos da delação premiada
"Prefeito está tranquilo, seguro", diz advogado sobre prisão de Elizeu Mattos
"A maior parte era destinada ao prefeito", diz subprocuradora-geral de Justiça
MP diz que prefeito de Lages teria recebido R$ 2,8 milhões em propina 
Prefeito de Lages é preso em Florianópolis

DIÁRIO CATARINENSE
 Veja também
 
 Comente essa história