Terceiro colocado no primeiro turno da eleição para a reitoria da Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC), o professor Irineu de Souza anunciou nesta sexta-feira que não vai apoiar nenhuma das candidaturas que passaram ao segundo turno que será disputado dia 11 de novembro: Luiz Carlos Cancellier e Édson De Pieri. Manifesto assinado pelo movimento Somos Todos UFSC, que deu suporte a Irineu, pregou o voto nulo na nova votação alegando que nenhuma das alternativas assumirias as propostas da campanha da candidatura.

Cancellier e De Pieri vão ao segundo turno da eleição para reitoria da UFSC

"Pelo que apresentaram até agora, vemos que as chapas que disputarão o segundo turno das eleições para a reitoria não estão comprometidas com essas propostas. Ao contrário, trata-se de uma disputa entre duas candidaturas de perfil conservador", aponta o documento, após elencar os principal compromissos da campanha.

Em quarto, reitora desabafa: "Não conseguimos mostrar tudo que fizemos"

Irineu ficou em terceiro no primeiro turno disputado na última quarta-feira, com 22,07% dos votos. Segundo colocado na disputa, De Pieri carimbou a vaga para o segundo turno com 22,49%. O apoio de terceiro colocado era disputado especialmente pela força da candidatura junto aos servidores. Irineu foi o mais votado entre os funcionários técnico-administrativos, com 37,9% — Cancellier foi o segundo com 28,2% e De Pieri ficou apenas em quinto, com 6,5% na categoria.

Eleição para reitoria da UFSC ocorre sem incidentes
Em corrida fragmentada, eleição para a reitoria da UFSC é imprevisível

Nas eleições de 2011, Irineu também ficou em terceiro lugar e seu apoio foi decisivo para a vitória de Roselane Neckel no segundo turno contra Carlos Alberto Justo, o Paraná. O grupo de Irineu chegou a indicar nomes para a administração, mas rompeu com a reitora em dezembro de 2013 alegando que ela não cumpriu o acordo realizado no segundo turno, especialmente a promessa de estender a jornada de seis horas para todos os funcionário da UFSC.

Reitoria é tão disputada quanto grandes prefeituras

Com a indicação de voto nulo, Irineu foi o primeiro a declarar a posição em relação ao segundo turno da disputa pela reitoria. A  reitora Roselane Neckel, que ficou em quarto lugar com 12,8% dos votos, ainda não definiu oficialmente se apoiará algum dos ex-oponentes. Logo após a apuração, na noite de quarta-feira, antecipou que a única restrição é endossar Cancellier.

— Temos uma única certeza. Não iremos apoiar a chapa do professor Cancellier. Essa certeza eu tenho 100% porque tive três anos de oposição deste grupo — disse a reitora.


Veja a manifestação do Movimento Somos Todos UFSC

NOTA OFICIAL DA CHAPA 85Movimento Somos Todos UFSCÀ COMUNIDADE UNIVERSITÁRIAA Chapa 85 e o movimento Somos Todos...

Posted by Somos Todos UFSC on Sexta, 23 de outubro de 2015
DIÁRIO CATARINENSE
 Veja também
 
 Comente essa história