TJ mantém júri popular a acusado de matar jovem em casa noturna de Florianópolis Reprodução/PMSC

Leonardo dos Passos Pereira, acusado de matar Diogo Medeiros

Foto: Reprodução / PMSC

O Tribunal de Justiça negou na manhã desta terça-feira o recurso do advogado de defesa de Leornardo dos Passos Pereira, acusado de matar Diego Cuiabano Medeiros, em março de deste ano na casa noturna Fields, em Florianópolis, para que o rapaz não fosse julgado em júri popular.

Com a decisão, o defensor Emanuel Quaresma tem a opção de entrar com um recurso no próprio Tribunal, com um embargo, ou apelar ao Superior tribunal de Justiça (STJ), Quaresma afirma que irá aguardar a publicação oficial da decisão para decidir se irá ou não recorrer.

Caso não recorra, o Tribunal do Júri será marcado pela Vara Criminal de Florianópolis, responsável pelo processo. Antes da sessão, ainda haverá prazo para indicação de testemunhas e sorteio dos jurados.

O crime

O crime foi às 4h30min da madrugada do dia 28 de março deste ano na saída do banheiro da Fields, no Centro. Leonardo matou a vítima com um golpe no pescoço utilizando um copo de vidro em razão de um esbarrão entre os dois.

O juiz seguiu na íntegra a denúncia criminal oferecida pelo promotor Wilson Paulo Mendonça Neto de homicídio duplamente qualificado por motivo fútil e diante de recurso que tornou impossível a defesa da vítima.

"Diogo foi atingido em região vital e não pode esboçar reação à inesperada investida", diz a denúncia.

​Para o magistrado, ficaram demonstrados indícios suficientes de materialidade e autoria, devendo o crime ser apreciado pelo conselho de sentença no Tribunal do Júri. Ele destacou o "grande abalo à ordem pública, diante da gravidade do delito praticado de forma fria e desarrazoada".

Foram ouvidas em juízo sete testemunhas da promotoria e cinco da defesa. O réu, que continua preso, não poderá recorrer em liberdade.

Esbarrão proposital

Uma testemunha disse que o acusado esbarrou propositadamente contra a vítima no banheiro, sendo que esta chegou a se desculpar para evitar confusão, mas ainda assim Leonardo desferiu um tapa na garrafa que estava na mão de Diogo. Consta ainda que o acusado foi atrás da vítima e efetuou o golpe com um copo enquanto Diogo estava de costas.

O autor do crime foi contido por seguranças quando tentava fugir do local e preso em flagrante.


Autor do crime, Leonardo dos Passos Pereira, continua preso.

Leonardo alegou legítima defesa, que não tinha intenção de matar e que não conhecia a vítima. Admitiu que estava levemente embriagado, que esbarrou despropositadamente, tendo a vítima esboçado reação negativa e como ela (vítima) portava algum objeto acabou a acertando por reflexo com um copo que quebrou em sua mão.

Na noite do crime, Leonardo aparece em um vídeo gravado por ele em na casa noturna em que afirma que ia dar uma porrada no segurança.

Universitário do Rio de Janeiro

A vítima era natural do Rio de Janeiro. Em 2013, foi aprovada para o vestibular de Engenharia Eletrônica na UFSC e morava em Florianópolis. O corpo do jovem foi enterrado no Rio de Janeiro (RJ).

O dono da boate afirmou que a vítima já havia frequentado a casa por diversas vezes e nunca havia se envolvido em confusão e que acusado era a primeira vez que comparecia.

DIÁRIO CATARINENSE
 Veja também
 
 Comente essa história