O mais velho urso polar dos Estados Unidos, uma fêmea de 34 anos, morreu nesta sexta-feira após uma deterioração repentina de seu estado de saúde - informou o jardim zoológico na cidade de Filadélfia.

Klondike, que aos 34 anos ultrapassou a expectativa média de vida dos ursos polares, apresentava há duas semanas dificuldade para se locomover e manter-se de pé, segundo seus cuidadores. Recentemente ela também teve uma infecção urinária.

"Estamos tristes por essa perda. Klondike era uma residente popular no Philadelphia Zoo" (Pensilvânia, nordeste), disse Kevin Murphy, curador do estabelecimento. "Recebeu muita atenção dos seus cuidadores e da equipe veterinária durante sua vida longa e muito saudável. Vamos sentir muita saudade dela", acrescentou.

A ursa foi sacrificada mediante uma injeção.

"Além da alegria que provocou em inúmeros visitantes por mais de três décadas, foi uma embaixadora importante para as espécies de ursos polares selvagens, que são cada vez mais ameaçados pela mudança climática e pelo derretimento de gelo polar", afirmou.

O Jardim Zoológico da Filadélfia é o lar de um outro urso polar, Coldilocks, que também tem 34 anos e chegou ao local com Klondike, com quem conviveu.

A expectativa de vida dos ursos polares em zoológicos é de cerca de 24 anos, informou o estabelecimento.

* AFP

 DC Recomenda
 
 Comente essa história