A Bolsa de Nova York encerrou com forte alta nesta quinta-feira, entusiasmada com os resultados de empresas melhores do que o esperado e seguindo os passos de Paris e Frankfurt: o Dow Jones ganhou 1,87% e o Nasdaq, 1,65%.

O índice Dow Jones Industrial Average ganhou 320,55 pontos, situando-se nas 17.489,16 unidades. Já o Nasdaq, de predomínio tecnológico, avançou 79,93 pontos, nas 4.920,05 unidades.

O índice ampliado S&P 500 subiu 1,66%, ou seja, 33,57 pontos, nas 2.052,51 unidades.

Vários analistas destacaram que o Banco Central Europeu (BCE) estimulou os investidores a comprar. Deixou suas taxas sem alterações hoje, mas seu presidente Mario Draghi garantiu que o "grau de flexibilização da política monetária" será reexaminado em dezembro e que a instituição não hesitará em recorrer a "todos os instrumentos de política monetária" necessários para estimular o crescimento e os preços.

"Estamos em um momento no qual é difícil encontrar coisas que estejam indo bem e, quando tem, tem muita demanda por esses títulos", comentou Michael James, da Wedbush Securities, mencionando especialmente valores do setor tecnológico (+2,36% para o conjunto do setor), ou McDonald's (+8,12%, a 110,87 dólares).

O mercado de títulos avançou ligeiramente. O rendimento dos bônus do Tesouro para dez anos retrocedeu para 2,022%, contra os 2,028% de quarta à noite, e o dos bônus para 30 anos, a 2,860% contra os 2,867% anteriores.

* AFP

 DC Recomenda
 
 Comente essa história