Grupo RBS vende suas operações em Santa Catarina Marco Favero/Agencia RBS

Anúncio foi feito em videoconferência a partir da redação do Diário Catarinense por acionistas da RBS e pelos novos proprietários

Foto: Marco Favero / Agencia RBS

Foi anunciado nesta segunda-feira em Florianópolis o fechamento do acordo entre os acionistas da RBS e os empresários Lírio Parisotto e Carlos Sanchez, juntamente com outros investidores, para a transferência de controle das operações de televisões, rádios e jornais que atuam sob a marca RBS em Santa Catarina. O comunicado foi feito na tarde de segunda-feira,  em uma reunião com colaboradores na sede da empresa, transmitida por videoconferência para todas as áreas da organização no Estado. Embora não tenham sido divulgados valores, o negócio é considerado um dos maiores no ramo de mídia no Brasil nos últimos anos. A conclusão da venda aguarda a aprovação dos órgãos regulatórios.

Carta aberta aos catarinenses: "Muito obrigada, Santa Catarina!"

O acordo para a aquisição inclui as emissoras RBS TV em Florianópolis, Blumenau, Joinville, Centro-oeste, Chapecó e Criciúma, os jornais Diário Catarinense, Hora de Santa Catarina, A Notícia e Jornal de Santa Catarina e as rádios CBN Diário, além das emissoras da Itapema e Atlântida em Santa Catarina.

Saiba quem são os novos donos da empresa em Santa Catarina

Segundo a RBS, a primeira aproximação dos investidores ocorreu há cerca de três anos. As conversações haviam sido retomadas há meses, mas o acordo só foi fechado há poucos dias. Pelo acordo, o processo de transição pode durar até dois anos e será gerido a partir de comitês com o objetivo de garantir a continuidade e a excelência das operações.

Realizado na redação do Diário Catarinense, o anúncio teve a presença de representantes de diferentes gerações de acionistas da RBS: Nelson Sirotsky, o primeiro a comandar as operações da empresa no Estado; Pedro Sirotsky, que também esteve à frente da RBS em Santa Catarina, e o presidente do grupo, Eduardo Sirotsky Melzer. No encontro, os novos proprietários explicaram as razões da aquisição e se comprometeram a manter a independência editorial. Eles também anunciaram o nome de Mario Neves, atual diretor-geral da RBS TV Santa Catarina, como novo presidente das operações no Estado.

Em comunicado, as duas partes informaram que a aquisição surgiu a partir de uma associação dos novos proprietários para o desenvolvimento de negócios de mídia no Estado de Santa Catarina. Lírio Parisotto atua na área de mídia por meio de sua empresa Videolar e no setor de petroquímica a partir da Innova. De acordo com o comunicado, Carlos Sanchez amplia o processo de diversificação de seus negócios, a partir do Grupo NC.

Com o movimento, a RBS focará seus esforços de mídia no Rio Grande do Sul, onde o grupo empresarial foi fundado em 1957, com marcas jornalísticas como Zero Hora, Rádio Gaúcha e RBS TV. Além dos negócios de comunicação, o grupo é proprietário da e.Bricks, empresa de investimento digital com atuação no Brasil e nos Estados Unidos.

Durante o anúncio, os acionistas da RBS ressaltaram a Carta Aberta aos catarinenses divulgada logo depois pelos veículos e agradeceram profundamente o apoio e a dedicação de todos os colaboradores. Também recordaram o envolvimento da RBS com o desenvolvimento do Estado e mencionaram momentos marcantes nestes quase 37 anos de presença da RBS em Santa Catarina - do engajamento da empresa para amenizar os efeitos das enchentes às bandeiras, como a duplicação da BR-101 e o projeto Viver SC.

 Veja também
 
 Comente essa história